Vale inaugura 'canhão de névoa' para diminuir impacto do pó preto na Grande Vitória

Um canhão de névoa é a nova ferramenta contra o pó preto na Grande Vitória. O equipamento, que lança vapor de água na atmosfera para diminuir as partículas de poeira, deve ser inaugurado nesta sexta-feira (7) no Porto de Tubarão, pela mineradora Vale.

Uma demonstração foi feita nesta quinta-feira (6) durante uma visita do governador do Estado, Renato Casagrande. A ação faz parte do Termo de Compromisso Ambiental (TCA) e tem como objetivo reduzir a emissão de partículas de minério de ferro no ar da Grande Vitória.

Casagrande acionou de forma simbólica os Canhões de Névoa em um dos pátios de pelotização ao lado do presidente da Vale, Eduardo Bartolomeu. Estiveram presentes os secretários de Meio Ambiente, Fabricio Machado; de Desenvolvimento, Heber Resende; e o diretor-presidente do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Alaimar Fiuza.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

“Temos muitos assuntos com a Vale: a ferrovia, o retorno da Samarco, ações de inovação e tecnologia, além da melhoria na logística no Estado. Temos uma preocupação com os desastres de Mariana e Brumadinho, mas também com o fornecimento de matéria prima para outras empresas do Estado”, afirmou o governador, ressaltando a necessidade de diálogo em decorrência da importância da empresa para o desenvolvimento do Espírito Santo.

No entanto, Casagrande apontou que as ações na área ambiental são fundamentais para a manutenção do diálogo. “Considero que essa agenda da poluição do ar tem a compreensão de todos que chegou ao limite. Ou se resolve isso ou teríamos uma ruptura nessa relação. A Vale está dialogando e fazendo investimentos grandes, assim como a Arcelor tem que fazer – se já não começou. Não vamos resolver totalmente a poluição, mas iremos amenizar muito. O Estado precisa avançar na política de qualidade do ar”, afirmou.

O governador lembrou que foi lançado nessa quarta-feira (5) o Inventário da Qualidade do Ar, com dados referentes às emissões no ano de 2015. “Com a forma pronta podemos avançar de forma mais atualizada”, pontuou. Ele destacou ainda o papel dos Ministérios Público Estadual e Federal no controle das ações das empresas. “Eles têm tido coragem para que possamos debater o tema, cobrando das empresas e trazendo essas empresas para a discussão. Nos dando uma segurança ambiental e criando um ambiente mais sustentável”, acrescentou.

Casagrande aproveitou a oportunidade para convidar as empresas para a realização de reuniões periódicas em seu gabinete para o acompanhamento das medidas para mitigar o problema. “Até o final de 2022 teremos outras oportunidades para retornar na empresa e acompanhar outras ações. A cada seis meses vamos realizar reuniões no gabinete do Governador para fazermos esse acompanhamento e analisar os resultados. Esperamos uma redução de partículas no ar e uma maior qualidade do ar na nossa Região Metropolitana”, reforçou.

Fonte: Folha Vitória

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...