Technomar

Trimestre teve aumento na movimentação

Com um aumento de 12,09% o porto Chibatão fechou o terceiro trimestre de 2013 com acréscimo expressivo na movimentação de cargas em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, 101.556 TEUs passaram pelo terminal entre os meses de julho a setembro, fato que o posiciona no ranking dos mais produtivos e eficientes do Brasil, com reflexos positivos diretos na economia do estado, em especial do Polo Industrial de Manaus (PIM).
De acordo com o gestor do porto, Jhony Fidelis, os principais responsáveis pelo crescimento foram as importações de insumos para as empresas do PIM que neste momento estão no auge de sua produção, atendendo ao mercado nacional com manufaturados para o Natal e demais festas de final de ano.
Produtos e cargas para a construção civil ficaram em segundo lugar seguidas por mercadorias destinadas ao comércio de Manaus (AM) e aos demais municípios do estado. “Também implantamos um grande programa de modernização da infraestrutura portuária, administrativa e do atendimento que possibilitaram melhorar as operações de nossos parceiros e também conquistar novos clientes que trocaram outros modais como o transporte aéreo pelo fluvial e marítimo”, explicou Fidelis.
O gestor destaca ainda que apesar do crescimento no volume de cargas que passou pelo porto durante o trimestre, o tempo de permanência, de movimentação e de liberação dos produtos no percurso navio-pátio-cliente caiu drasticamente. “Somente nestes três meses, colocamos em operação o sistema OCR de fiscalização e o scanner de contêineres, que possibilitou fiscalizar o conteúdo em 20 segundos contra três dias pelo sistema manual anterior”, acrescenta.
Ainda de acordo com os dados do porto Chibatão, do total de cargas e contêineres movimentados no mês de setembro no terminal, 94,3% teve desembaraço aduaneiro automático (canal verde).
Do deslocamento de mercadorias no porto, a média não ultrapassou 44 segundos incluindo o tempo de gate e o período máximo de permanência de cargas para os três canais ficaram com média diária para liberação de oito dias e até sete no índice mensal.

O porto Chibatão começou a operar oficialmente em 24 horas, desde o último dia 17 de outubro. A operação inclui serviços como a movimentação de cargas nos armazéns e pátios, entrega de mercadorias desembaraçadas pela Receita Federal e recebimento de cargas para exportação. O porto alfandegado, que faz parte do Grupo Chibatão, também passa a operar ininterruptamente na entrega e no recebimento de cargas de cabotagem, mercadorias de internação para empresas já habilitadas, cargas em trânsito aduaneiro e contêineres vazios.
O despacho aduaneiro de mercadorias importadas para exportação, para importação, sujeitas à internação e para trânsito aduaneiro passa a ser realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 17h conforme determina portaria do órgão federal.

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Sinaval Abratec