MSC

Svitzer lança para Londres serviço de rebocadores neutros em carbono

A Svitzer, operadora de reboque e parte da AP Moller-Maersk, anunciou nesta segunda-feira (22) que, depois de conduzir um piloto bem-sucedido, converterá toda a sua frota de 10 rebocadores em Londres e Medway para ser movida a biocombustível marítimo.

A substituição do óleo combustível marítimo pelo biocombustível neutro em carbono permitirá que a Svitzer ofereça uma nova solução de reboque, a Ecotow, aos seus clientes, liberando uma redução de cerca de 90% de CO2 nas emissões do Escopo 3 de suas operações de reboque.

A empresa está oferecendo o Ecotow em Londres para clientes cujas embarcações exigem serviços de reboque no Tamisa.

Inicialmente, os cinco rebocadores da Svitzer que servem o terminal de GNL da Ilha de Grãos no Medway funcionam inteiramente com biocombustível de óleo vegetal tratado com hidrogênio (OVH) desde 15 de novembro. A mudança comprova a viabilidade operacional e também o valor comercial e ambiental do uso de biocombustível no setor de reboque.


Logcomex


Em janeiro de 2022, todos os 10 rebocadores da Svitzer em Londres irão operar usando biocombustível de OVH. A decisão de aumentar o uso de biocombustíveis em toda a frota de Londres segue a conclusão bem-sucedida do primeiro teste de biocombustível do setor a bordo do Svitzer "Intrepid", que funciona com biocombustível fornecido desde setembro.

A Svitzer considera o OVH um primeiro passo crucial no roteiro para um setor de rebocadores mais neutro em carbono, um requisito cada vez mais impulsionado pelas demandas dos clientes.

Comentando sobre o potencial do biocombustível nos rebocadores, Sven Lumber, chefe do Ecotow na Svitzer, disse: “É sensato que busquemos ampliar o uso de biocombustível no momento certo, alinhados para ajudar nossos clientes a navegar de forma lucrativa em suas trajetórias de descarbonização. A transição para uma adoção mais ampla de combustíveis alternativos nos reboques acabará por acontecer mais rapidamente se os clientes aceitarem a tecnologia e entenderem o equilíbrio custo/benefício”.

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios