A Svitzer, empresa de apoio portuário do grupo Maersk, concluiu sua primeira fase de expansão no Brasil, iniciada em 2015 com a compra da Transmar Serviços Marítimos. A empresa de rebocagem opera frota de 10 embarcações no país, desde a recente incorporação de dois rebocadores que realizam serviços no Porto de Rio Grande (RS). O mercado brasileiro faz parte de uma estratégia global de crescimento da empresa focada nos mercados em desenvolvimento.

“Após a entrega dos 10 rebocadores, agora estamos prontos para a próxima fase de nossa expansão no mercado brasileiro, que estará focada nas regiões Sudeste e Nordeste, com início previsto para o segundo semestre deste ano”, adiantou o diretor geral da Svitzer no Brasil, Rutger Thulin. Ele acrescentou que a região Sul é muito importante para a companhia, na medida em que essa nova operação amplia a presença que a Svitzer já tem em Santos (SP), São Francisco do Sul, Itapoá (SC) e Paranaguá (PR)”.

O design dos novos rebocadores é de autoria da Robert Allan. O Svitzer Sonia, entregue em 2018 pelo estaleiro Inace (CE), tem 24 metros de comprimento por 11 metros de largura e tração estática (bollard pull) acima de 60 toneladas. Esse modelo é equipado com motores Caterpillar e propulsores azimutais. Já o Svitzer Carolina, entregue em 2016 pelo estaleiro Cheoy Lee, da China, tem 32 metros de comprimento por 12 metros de largura. Com mais de 75 toneladas de BP, o rebocador é equipado com motores Niigata e propulsores azimutais. A Svitzer possui frota com mais de 430 embarcações, com operações em todo o mundo.

(Da Redação)

Comentários