Santos lidera movimentação de contêineres na AL e Caribe

Mesmo com uma queda de 15,76% em relação a 2008, os 2.255.862 TEUs (unidade relativa a um contêiner de 20 pés) movimentados pelo Porto de Santos em 2009 garantiram ao cais santista a liderança na movimentação de contêineres na América Latina e Caribe, conforme ranking divulgado pela Unidade de Serviços de Infraestrutura da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).
Em segundo lugar, aparece o porto de Colón, no Panamá, com 2.210.720 TEUs. O terceiro porto da lista é Balboa, também no Panamá, com 2.011.788 TEUs. Mas embora a diferença entre Santos e Colón tenha diminuído de 8,5% para 2% em relação ao ranking do ano anterior, o porto brasileiro não deve ser destronado nos próximos anos, acreditam especialistas. "A queda foi verificada em todos os portos e logo vai haver uma recuperação, tanto que o Porto de Santos já registrou aumento de 10% na movimentação de contêineres em janeiro e fevereiro desse ano em relação ao primeiro bimestre do ano passado", afirmou o diretor de Planejamento Estratégico e Controle da Companhia Docas do Estado de São Paulo, Renato Barco.
Segundo ele, a crise mundial afeta os países mais ricos em maior proporção que os menos desenvolvidos também nesse âmbito latino-americano. "Em Cingapura, vimos uma quantidade enorme de navios abandonados por causa de falta de carga. Felizmente Santos tem característica diferente, tem diversidade das instalações", destacando que apesar da queda na movimentação de contêineres o aumento na exportação de commodities como açúcar e soja levou o Porto de Santos a um crescimento de 2,6% na movimentação total em relação ao ano anterior, tendo encerrado 2009 com 83,194 milhões de toneladas movimentadas, a melhor marca anual de sua história.
A Associação Brasileira de Terminais de Contêiner de Uso Público (Abratec) também acredita na manutenção de Santos como porto líder da região. "O perfil de um porto, suas características, sua logística, não é alterada de repente e mesmo com a crise, nenhum terminal de Santos deixou de fazer as obras, os investimentos programados. Sempre houve a expectativa de que a crise seria sazonal", disse o presidente da Abratec, Sérgio Salomão.
De acordo com ele, a diminuição na movimentação de contêineres no país foi de 14,3% no ano passado em relação ao ano anterior. Entretanto, as estimativas são positivas. "Ainda não vamos recuperar tudo isso, mas para 2010, já acreditamos em um crescimento de cerca de 7%", completou. Depois de Santos, o próximo porto brasileiro a aparecer no ranking da CEPAL é Paranaguá, na 17ª posição; seguido por Rio Grande, em 18º; e Itajaí, em 19º. "Mas os aumentos registrados nas movimentações de contêineres de Paranaguá (5,85%) e Rio Grande (4,66%) aconteceram porque cargas movimentadas por Itajaí migraram para esses portos quando houve a enchente em Santa Catarina", explicou Salomão. Em Itajaí, a movimentação de contêineres caiu 13,42% em 2009 em relação ao ano anterior.

Fonte: Monitor Mercantil

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios