A Rumo registrou aumento do volume transportado no trimestre de 2018, conforme divulgação feita para o mercado na última terça-feira, dia (7). Operacionalmente, a Rumo chegou a um volume total transportado de 13,5 bilhões de TKU (toneladas por quilômetro útil) no trimestre, 9% acima do registrado no mesmo período em 2017. 

No semestre, o volume subiu 13%, alcançando 25,3 bilhões de TKU. Mesmo com a greve dos caminhoneiros em maio (que impactou o transporte de grãos vindos do Mato Grosso), os volumes transportados em abril e junho subiram, em média, mais de 15%.

A soja foi o produto agrícola com maior volume. No segundo trimestre, foram 7,7 milhões de TKU, 25% a mais do que no segundo trimestre de 2017. No acumulado, a Rumo transportou 17,5% a mais da commodity, que chegou ao total de 14,3 milhões de TKU. 

 

De acordo com o vice-presidente Financeiro da Rumo, Ricardo Lewin, os números apresentados refletem o planejamento organizado da Companhia. “Estamos crescendo em volume com eficiência em custos”, afirma Lewin. “Isso nos permite continuar avançando em nossos resultados”.

Outro fator que ajudou na boa performance da Companhia foi o início da operação de transporte de fertilizantes em Rondonópolis (MT). Os 298 mil TKU de insumos agrícolas carregados nos vagões da Rumo neste segundo trimestre representam 59,5% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado. No total acumulado do semestre, o percentual de crescimento foi de 41%, com 450 mil TKU ante os 319 mil de 2017.

Nos produtos industriais, o transporte que mais cresceu foi o do segmento de madeira, papel e celulose: 461 mil TKU no segundo trimestre de 2018, um aumento de 78% em relação ao mesmo período de 2017. No acumulado desses seis primeiros meses, o percentual ficou acima dos 100%: foram 929 mil TKU em 2018 ante 441 mil do ano passado.

Dentre os indicadores de desempenho, houve redução de 7% no consumo total de diesel pela frota de locomotivas da Companhia. A melhora desse índice resulta tanto dos benefícios do uso de equipamentos modernos quanto da maior representatividade do volume de grãos transportados na Operação Norte, pois o fluxo dessas commodities apresenta um menor consumo médio de combustível.

O cenário em 2018 tende a se manter positivo para a Rumo. Estimativas de mercado da Companhia apontam um crescimento de 4% para a safra de soja 2017/2018 frente à anterior, tanto no Brasil como no estado do Mato Grosso, reforçando a expectativa por uma safra recorde. 

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec