Roterdã e Canal do Panamá assinam acordo para desenvolver comércio

O Porto de Roterdã e o Canal do Panamá assinaram um Memorando de Entendimento (MOU) com o objetivo de promover comércio entre a Europa e a Costa da América do Sul. O Memorando estabelece que as duas entidades devam colaborar entre si para incentivar o crescimento econômico por meio de trocas de informações sobre oportunidades de negócios, o que inclui parques logísticos e projetos de desenvolvimento portuário.

Podendo ser renovado por mais dois anos, o acordo permitirá que as organizações troquem dados sobre capacidades tecnológicas destinadas ao melhoramento na eficiência do transporte com possibilidade de redução de custos. Além disso, o MOU inclui a troca de estudos de mercado, trânsito, bem como planos de modernização e programas conjuntos de treinamentos, sem contar nos estudos e projetos de marketing entre as partes envolvidas.

Este acordo surge numa boa fase para ambas as partes. Isso porque, nos primeiros seis meses deste ano, as duas apresentaram crescimento contínuo em suas atividades. O Porto de Roterdã comemorou no mês passado mais um recorde de transbordo com a movimentação de 240,7 milhões de toneladas movimentadas, o que representa um aumento de 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Já o Canal do Panamá também bateu um novo recorde diário 1.706 milhões de toneladas no canal, em 16 de agosto, pouco antes de receber o navio Neopanamax, com capacidade de carga de até 13 mil TEUs, de número sete mil , desde a inauguração do Canal Expandido em 2016.

O Porto de Roterdã e o Canal do Panamá também devem compartilhar um compromisso com o transporte sustentável. Ambos já colaboram com a sustentabilidade por meio de um trabalho com membros do Global Industry Alliance (GIA), uma parceria público-privada da International Maritime Organization (IMO). Composto por líderes da indústria marítima, o GIA atua para melhorar a eficiência energética e na redução de gases que provocam efeito estufa.

Comentários