Workshop Tomada de decisão - investimento em portos

Rodrimar se defende de acusações da Codesp

A Rodrimar Terminais diz que são “falsas” as informações prestadas pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Na última segunda-feira (10), o presidente da Codesp, Casemiro Tércio Carvalho, ao apresentar o balanço dos 100 dias da diretoria, contou ter barrado as operações da Rodrimar por realizar atividades com um “operador laranja”.

Tércio disse, ainda, que as ações foram retomadas após a empresa ter obtido uma liminar à meia-noite.

A Rodrimar afirmou ter “certificado de operador portuário válido e regular emitido” pela Docas que, “descriteriosamente, presta informações descabidas” e “sobretudo falsas”.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Tércio ainda comentou que a empresa teve as operações paralisadas no sábado (8) – pois ela teria usado um funil comum em vez do ecológico, o que, segundo a Docas, gerou alta suspensão de material particulado. Segundo a Rodrimar, seus equipamentos “atendem às regulamentações ambientais”.

Em nota, a Codesp lembra que a Rodrimar está em processo de desmobilização de área no Saboó, e que a permanência em Outeirinhos se deve a medida liminar. Sobre a eventual suspensão do certificado da empresa, isso é de competência da Antaq, órgão ao qual a Docas presta informações sobre o assunto.

A autoridade portuária ainda cita uma grande quantidade de demandas judiciais em curso entre a Docas e firmas do Grupo Rodrimar, onde se discutem vultosos valores devidos pela empresa.

Fonte: A Tribuna

Comentários

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Brasil Offshore

Tche Digital

Sobena

Aapa

ABTP

Ricardo Sudaiha

Fenavega Abratec