Rodoanel: R$ 26,8 bilhões em 35 anos

O governo de São Paulo estima que os trechos sul e leste do Rodoanel produzam, em 35 anos da concessão, uma receita tarifária de R$ 26,831 bilhões, com um tráfego de 3,289 bilhões de veículos. Com o modelo de cobrança definido para o Rodoanel, uma das licitações mais aguardadas pelas concessionárias de rodovias, o governo paulista quer atrair para estes trechos veículos que transitam em viagens de média e longa distâncias.
Ontem, o secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Mauro Arce, afirmou ser possível que o vencedor da licitação dos trechos leste e sul do Rodoanel comece a cobrar pedágio "até o fim deste ano". Isso, ressalvou o secretário, se o contrato for mesmo assinado em 27 de julho, como espera o governo estadual. A parte sul está sendo construída pelo governo. Quem levar este ativo terá de construir do zero o trecho leste.
Em audiência pública realizada no Instituto de Engenharia de São Paulo, que reuniu cerca de 200 pessoas, técnicos do governo reiteraram que a publicação do edital deve ocorrer em 23 de fevereiro. As propostas dos interessados precisam ser encaminhadas em 27 de abril para, um mês depois, ser anunciado o vencedor da concorrência.
O governo calcula que, no decorrer de 35 anos, serão necessários investimentos totais de R$ 5,036 bilhões nesta concessão. Deste montante, 80% equivalem ao custo de construção do trecho leste, que abrange cerca de 43 quilômetros dos 103,7 quilômetros de extensão total de ambos os trechos.
Para o estudo de viabilidade do governo para o trecho leste, foi considerado como construído o trecho norte, que deve ser concluído somente em 2013, com início das operações previsto para 2014.(Fonte: Jornal do Commercio/RJ/Michelly Chaves Teixeira/da agência estado)