Uma reunião entre representantes da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) e a Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), que opera a travessia de balsas entre Santos e Guarujá, no litoral paulista, aconteceu nesta quinta-feira (10). O encontro discutiu medidas que possam ajudar a evitar, ou pelo menos minimizar, acidentes no Porto de Santos. No último domingo (6), um navio desgovernado bateu contra três balsas que fazem a travessia entre as margens.

O encontro aconteceu na sede da CPSP, em Santos, e várias mudanças de sinalização, e até mesmo de infraestrutura da área por onde passam navios e embarcações, foram discutidas. De acordo com a Capitania, não há novidades sobre as causas do acidente, que devem ser apontadas por um inquérito que ainda não foi concluído.

Segundo Daniel Américo Rosa Menezes, Capitão dos Portos, o objetivo da reunião foi o de promover uma avaliação da atual situação de segurança das travessias, além de buscar propostas e medidas que reforcem a segurança, a fim de evitar ocorrências como a de domingo.

 

Capitania dos Portos e Dersa realizam reunião sobre acidente no Porto de Santos

"Discutimos algumas medidas e questões, inclusive de sinalização e infraestrutura, que possam dar proteção maior às pessoas que usam esse serviço. Porém, elas precisam ser discutidas também com a Praticagem, Codesp, Conselho de Autoridade Portuária, e aprofundadas para avaliar a viabilidade técnica delas", diz.

Já Ricardo Cumino, diretor de operações da Dersa, reiterou que a empresa atende todas as regulamentações de segurança da autoridade marítima, e que mantém as embarcações na mais absoluta situação de segurança.

"Um acidente como o de domingo, em que as embarcações atracadas foram atingidas, significa que é preciso rever regulamentações e infraestrutura para que sejam evitados. Novos acidentes não podem voltar a acontecer", afirma.

 Navio foi flagrado colidindo contra balsas no Porto de Santos, SP (Foto: Nicolau Chafick Miguel Junior/Arquivo Pessoal)  Navio foi flagrado colidindo contra balsas no Porto de Santos, SP (Foto: Nicolau Chafick Miguel Junior/Arquivo Pessoal)

Navio foi flagrado colidindo contra balsas no Porto de Santos, SP (Foto: Nicolau Chafick Miguel Junior/Arquivo Pessoal)

Acidente

O monitoramento via satélite do navio Santos Express indicou que ele acessou o Canal do Estuário, utilizado para a navegação aos terminais do Porto de Santos, às 20h22. Exatos sete minutos depois, a embarcação, que tem 48 metros de largura (boca), aproximou-se bruscamente da Margem Esquerda do cais, em Guarujá.

Durante um minuto, a lateral direita do cargueiro se arrastou pelas três balsas, utilizadas pela estatal Dersa no serviço de travessias marítimas no litoral paulista. As duas primeiras embarcações estavam fora de serviço, e a terceira havia desembarcado veículos momentos antes.

Em razão do tamanho do navio, ao menos um barco rebocador auxiliava na manobra do navio de acesso ao complexo. Após o ocorrido, o cargueiro alinhou-se novamente no canal e atracou em segurança no cais da DP World Santos, também na Margem Esquerda, às 21h13, para onde deslocaram-se peritos da Marinha.

A Hapag-Lloyd, armadora proprietária do navio, que tem bandeira alemã e foi batizado em novembro de 2017, informou que está colaborando com as autoridades e que a ocorrência também é alvo de uma apuração interna. Duas das balsas atingidas permanecem inoperantes, sem previsão de retorno ao serviço de travessias.

Fonte: G1

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec