Propostas na mesa

Indicação de privatização de companhias docas acentua debate sobre modelo ideal de administração portuária
• Assim que o Governo Federal anunciou, em agosto, a inclusão na lista de privatizações de estatais da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), abriu-se uma janela de discussão no país sobre a necessidade ou não de privatizar os portos públicos, dividindo opiniões entre aqueles que são contra e a favor. Embora sem uma definição clara sobre o modelo de gestão que deve ser implantado nos portos do país, o Ministério da Infraestrutura já indicou que a possibilidade da participação privada na gestão portuária parece ser um caminho sem volta. Segundo informação da pasta, as discussões sobre a participação da iniciativa privada como autoridade portuária estão alinhadas à nova política do ministério, inserida na conjuntura de reequilíbrio de contas e restrição de recursos proposta pelo atual governo.

Restrito a assinantes