Projeto que aumenta contribuições e descontos do Portus é aprovado

Integrantes do Portus realizaram assembleia na manhã desta sexta-feira (12) para aprovar o aumento nas contribuições e descontos para tentar evitar a falência do Fundo de Previdência Complementar dos Empregados da Companhia Docas. A reunião aconteceu no auditório do Sindaport e incluiu assistidos e pensionistas do fundo.

A proposta aprovada prevê aumento de 89% para os trabalhadores sobre a contribuição atual. Isto significa que um trabalhador que está na ativa e paga R$ 1 mil mensalmente, passaria a pagar R$ 1.890,00.

No caso dos aposentados, o desconto de 10% passa para 23%. Já o desconto para pensionistas aumenta de 6% para 13,8%. No entanto, os números valeriam por dois anos, tempo suficiente para buscar uma solução definitiva para o problema do Portus.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Apesar da aprovação, durante a reunião, alguns trabalhadores da ativa se mostraram preocupados com o aumento de 89%. Segundo eles, a ação desfalcaria o atual orçamento das famílias e não dá garantias de que o plano vai continuar.

Agora, a proposta deverá ser discutida em Brasília com os setores envolvidos. A Advocacia Geral da União é responsável pela mediação.

Em maio, o Governo Federal anunciou que as Companhias de Docas de São Paulo, Bahia e Espírito Santo repassariam recursos para garantir o pagamento dos benefícios dos segurados do Portus. Na época, o fundo só tinha recursos para pagar as pensões e complementações de aposentadorias até junho. O recurso desafogou a situação, mas não resolveu. Com o repasse, o Governo e sindicatos garantiram tempo para definir a solução para evitar a falência do Portus.

Portus

O Instituto de Seguridade Portus é uma entidade fechada, criada em 1979 pela extinta Portobrás, que na época era responsável pela administração dos portos brasileiros. O Portus foi criado com o objetivo de proporcionar aos trabalhadores portuários um complemento aos benefícios previdenciários. Dos 10 mil beneficiários, 4,7 mil estão na Baixada Santista.

Os problemas do Portus tiveram início em 1990, com a extinção da Portobrás. A dívida ficou rolando por vários anos. Desde agosto de 2011, o instituto está sob intervenção federal (o interventor é nomeado pela União para auditoria técnica na entidade), para corrigir e sanear o fundo, garantindo a preservação dos direitos dos usuários.

O Governo Federal realizou várias ações para solucionar as dificuldades do Portus. Em 2001, um indicado pela União administrou o plano de benefício por um determinado período e, em 2008 e 2010, houve um repasse de R$ 250 milhões. O aporte financeiro ajudou, mas não foi uma solução definitiva. Agora, o Portus acumula mais de R$ 3 bilhões de déficit.

Fonte: A Tribuna

 

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Pesa

Tche Digital

Seminário de Metanol

Aapa

ABTP

Sobena

Sinaval Abratec