Os preços do THC-2 – valor cobrado pelos terminais para segregação e entrega do contêiner, com seu transporte do pátio até o portão da instalação, em operações de importação – deixaram de ser regulados pelas autoridades portuárias e passam a ser definidos pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). 

Esse controle, agora, ocorre tanto para os terminais de uso privado (com áreas próprias) como para os públicos (em terrenos arrendados da União). Essas mudanças foram adotadas com a aprovação da proposta de alteração da Resolução nº 2.389, de 13 de fevereiro de 2012, pela diretoria da Antaq na semana passada.

Fonte: A Tribuna

Comentários


Cash Computadores



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec