Wilson Sons

Portos do Paraná avança em cooperação internacional voltada à transformação digital

O Port Colaborative Decision Making (PortCDM), solução implantada nos portos do Paraná em parceria com a Fundación Valenciaport, da Espanha, teve sua primeira fase concluída. Um dos resultados é a definição do modelo do primeiro Sistema de Comunidade Portuária (Port Community System-PCS) do Brasil.

“Em uma atitude pioneira, a Portos do Paraná dá mais um grande passo rumo à transformação digital na gestão portuária, colocando o estado em destaque entre os portos do Brasil e da América Latina”, destaca o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Além dos dois sistemas, a autoridade portuária do estado está desenvolvendo um diagnóstico e roteiro para melhorar a segurança cibernética da Portos do Paraná e capacitar a própria equipe – principalmente as lideranças – em transformação digital, estratégia e gestão portuária.

PUBLICIDADE

Rimac


Segundo o consultor de Estratégia e Inovação da Fundação, Jonas Mendes Constante, a última etapa, a ser realizada nos próximos meses, é a formação de 40 gestores portuários, capacitando a equipe da Portos do Paraná para essa nova fase da empresa.

“A Portos do Paraná é hoje a primeira do Brasil que tem o seu sistema de comunidade portuária já desenhado e, agora, já pode avançar rapidamente para a implantação. É uma vantagem competitiva dos portos paranaenses em relação aos demais portos”, garante o consultor, que destaca a eficiência e competitividade que o sistema gera a toda a comunidade portuária.

“Já em relação à solução do PortCDM, a Portos do Paraná é a primeira autoridade portuária da América Latina a implantar o conceito, adotado nos maiores portos mundiais”, detalha o especialista.

O que são Port Community System e Port Colaborative Decision Making

O PortCDM, que já está implantado, em fase de teste, é uma proposta de gerenciamento das operações marítimas em tempo real, que tem como objetivo otimizar o fluxo das operações e a troca de informação entre os atores envolvidos no processo de entrada e saída de navios nos portos do Paraná (praticagem, rebocadores, amarradores, Anvisa, Receita Federal).

É uma ferramenta voltada ao segmento da navegação que permite o intercâmbio de dados entre os diversos envolvidos em diferentes escalas, melhorando o conhecimento da real situação das operações, uma vez que cada agente tem ciência das informações que são pertinentes e relevantes ao seu processo em particular e compartilha com os demais seus eventos. A troca de informações facilita o planejamento dos agentes, fornecendo ferramentas para gerar estimativas precisas de eventos futuros e necessidades de recursos com antecedência.

Já o Port Community System (PCS) da Portos do Paraná é uma plataforma eletrônica de troca de dados entre a comunidade portuária. Busca conectar múltiplos sistemas usados por diferentes organizações envolvidas na atividade, integrando as informações de toda cadeia logística, promovendo eficiência por meio da redução de tempos e custos.

Entre outros pontos solucionados com a implementação do PCS Portos do Paraná estão o excesso de sistemas que os usuários do porto precisam utilizar, resultando muitas vezes em redundância de informação em plataformas legadas, muitas vezes com dificuldades de evolução e manutenção. Também é fundamental citar a importância da integração automática entre o PCS e os sistemas do governo federal, algo inexistente no contexto dos sistemas legados.

O PCS é mais abrangente – uma plataforma que concentra as informações dos outros sistemas.


Pesa

        Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios