Portos capixabas na mira de grupo japonês

O grupo NYK, que é um grande armador japonês, está interessado em investir em terminais portuários no Brasil. Representantes do grupo agendaram para março próximo uma visita à Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) para conhecer os terminais portuários do Estado e, principalmente, o projeto do porto de águas profundas.
Segundo o presidente da Codesa, Ângelo Baptista, o grupo tem interesse em investir em portos que movimentem veículos e cargas conteinerizadas. Ele disse não ter informações detalhadas a respeito do projeto dos japoneses, mas destacou que, “claramente, há interesse do grupo em investir na área portuária”.
A visita dos japoneses ao Estado foi gerada pelo projeto do porto de águas profundas, apresentado em eventos em alguns países da Europa. “O projeto chamou a atenção de vários investidores que nos contataram, mas o grupo japonês foi o primeiro a agendar visita”.
Ainda neste mês a Codesa vai contratar o Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), um órgão do governo federal, para fazer os estudos técnicos que indicarão a viabilidade da implantação do porto de águas profundas em Praia Mole, na Ponta de Tubarão. O estudo que deverá estar concluído em oito meses.
“Se o estudo mostrar que é inviável a construção do porto em Praia Mole procuraremos outro local”, explica o presidente da Codesa. Ele lembrou que foi assinado um protocolo de intenção entre os governos federal e estadual e a Prefeitura de Vitória para desenvolver o projeto.
“Há uma decisão de governo, uma decisão política, de construir o porto em Praia Mole, mas a batida do martelo só será dada após a conclusão dos estudos feitos pelo INPH”, explicou Baptista. (Fonte: A Gazeta (Vitória)/Rita Bridi)

    Terlogs     Antaq     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios