Porto Ilha será ampliado em março

As obras para ampliação e adequação do Porto Ilha, em Areia Branca, começarão efetivamente até o próximo mês de março. É o que garante o presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Emerson Fernandes. Nas modificações serão investidos R$ 175 milhões, para permitir que um maior volume de sal seja armazenado no terminal de carga, além de aumentar a velocidade tanto de sua chegada quanto do abastecimento nos navios. O ano de 2010 pode marcar também o início de obras importantes e aguardadas há bastante tempo no porto de Natal, como a construção de um terminal de passageiros e a dragagem do rio Potengi. Rodrigo SenaObra vai aumentar a velocidade com que o sal chega ao Porto, a capacidade de armazenagem e tornar o carregamento mais eficienteObra vai aumentar a velocidade com que o sal chega ao Porto, a capacidade de armazenagem e tornar o carregamento mais eficiente A licitação para as obras no Porto Ilha foi concluída no começo deste mês e teve como vencedor o consórcio formado pelas empresas Constremac, Queiroz Galvão e Carioca SA. De acordo com Fernandes, as modificações têm o intuito de permitir o aumento na velocidade com que o sal chega ao porto ilha, aumentar a capacidade de armazenagem do produto e fazer com que o carregamento dos navios seja mais eficiente, uma vez que a velocidade com que o sal chega até os navios, através da ponte que liga o porto às embarcações, deverá passar de 1500 toneladas por hora para 2600 toneladas por hora. Como exemplo das mudanças, o presidente da Codern diz que atualmente três guindastes operam no porto, sendo dois com capacidade para 350 toneladas e um para 450 toneladas, o que totaliza 1150 toneladas. Com as obras, o porto contará com mais um guindaste, que sozinho teá capacidade para 350 toneladas. “Ou seja, passaremos para uma capacidade de 1800 toneladas. Também poderemos receber barcaças maiores, teremos mais um guindaste que dará mais velocidade ao processo de descarregar, além de a ampliação da ilha permitir que a capacidade aumente de 100 mil toneladas para 150 mil toneladas de armazenamento de produto”, detalha Fernandes. Para o presidente da Codern, na verdade, será realizada uma repotencialização da ilha, que deverá dobrar a sua vida útil e poderá mostrar a viabilidade de utilizá-la na comercialização de outros produtos, no futuro. “A ilha opera há 35 anos e queremos fazer com que ela possa enfrentar mais 35 anos pela frente. Poderíamos também começar a aumentar mais e mais essa ilha e colocar outros atracadouros. Hoje temos o sal, mas poderíamos ter outros tipos de carga, como minério de ferro”, avalia Emerson Fernandes. Ponte O presidente da Codern lembra que a ponte construída para levar o sal da ilha até o atracadouro tem 500 metros de comprimento, separando o local onde os navios recebem o sal, que tem 18 metros de profundidade, do lugar onde foi construída a ilha, que possui apenas 6 metros de profundidade. “Se tivéssemos que fazer essa ilha onde tem 18 metros de profundidade, o custo seria absurdo e é uma falha geológica o que permite isso. Bendita falha geológica, porque ela foi a razão de podermos viabilizar o porto ilha”, conclui. Natal terá terminal de passageiros O Porto de Natal também passará por modificações ao longo de 2010, com a construção de um terminal de passageiros e a dragagem do rio Potengi. As duas obram deverão permitir que um número maior de navios chegue até a capital, no que diz respeito tanto aos que operam com carga quanto aos cuja finalidade é turística. Uma das obras que poderá mudar a cara do Porto da capital é a construção de um terminal de passageiros. Atualmente, a falta de um local apropriado para acolhê-los faz com que os passageiros desembarquem em meio a contêineres das mais variadas cargas. Orçada em R$ 40 milhões, a obra deverá ser erguida na área mais próxima à rua Chile, contendo boxes de serviços, restaurantes e lanchonetes. “Esperamos ter em torno de 1600 a 2500 turistas por navio e a ideia é construir um terminal com toda a infraestrutura necessária para acolher bem os visitantes”, completa o presidente da Codern. Copa De acordo com Emerson Fernandes, a construção do terminal de passageiros é essencial inclusive por Natal ter sido escolhida como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Dessa forma, a cidade deverá absorver um movimento ainda mais intenso de turistas. A outra modificação na infraestrutura portuuária do estado que deverá ser realizada durante o próximo ano é a dragagem do rio Potengi. A obra deverá ser iniciada no mês de fevereiro e deve permitir que navios maiores atraquem no local, uma vez que o canal de acesso do rio passará dos atuais 10 metros de profundidade para 12,5 metros. “Só nessa dragagem vão ser aplicados cerca de R$ 35 milhões”, revela Emerson Fernandes.(Fonte: Tribuna do Norte RN)