Workshop Tomada de decisão - investimento em portos

Porto do Açu tem certificação de nova turma de operadores de VTS composta exclusivamente por mulheres

Depois de contar com a primeira mulher operadora de Serviço de Tráfego de Embarcações (VTS) do país em sua equipe, a Porto do Açu investiu, neste mês, na certificação de mais quatro mulheres. Hoje, elas somam sete em uma equipe de nove operadores do sistema de monitoramento aquaviário. 

Durante duas semanas, as quatro integrantes recém-formadas pela Fundação Homem do Mar, instituição credenciada pela Autoridade Marítima, tiveram aulas teóricas sobre gerenciamento de tráfego marítimo, operação de equipamentos e atuação em casos de emergência, geografia local do porto, regulações e normas de procedimento da Capitania dos Portos. Além disso, colocaram o que aprenderam em prática usando simuladores. Na próxima etapa da certificação, prevista para fevereiro, as colaboradoras passarão por treinamento no próprio VTS. Após a conclusão do curso, receberão a cédula de habilitação expedida pela Marinha e estarão aptas a operar o Centro VTS do Porto do Açu.

O Complexo do Açu é o primeiro do país a contar com VTS, e o único porto privado que possui o sistema. O Centro VTS realiza monitoramento do tráfego aquaviário no Açu desde 2015. O desafio técnico prioritário do Centro é manter o serviço em conformidade com o exigido pela Autoridade Marítima, ampliando a segurança das operações.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

“A vocação do Porto do Açu para o setor de óleo e gás, aliada à crescente movimentação de embarcações, demanda um controle de tráfego cada vez mais tecnológico e profissional, que atenda os interesses dos clientes sem prejuízo à segurança da vida humana no mar, à segurança da navegação e à proteção ao Meio Ambiente. As mulheres estão aí para mostrar que podem ocupar essa função e qualquer outra que quiserem”, afirmou o CEO da Porto do Açu Operações, Tadeu Fraga.

Por conta de sua operação ininterrupta e diligente, o Centro VTS já evitou acidentes na sua área de competência, bem como auxiliou a Autoridade Marítima na divulgação de informações SAR (busca e salvamento). A contribuição do VTS para o ordenamento do tráfego aquaviário no Porto do Açu pode ser traduzida em números: no último ano, o sistema possibilitou a realização de aproximadamente 6 mil manobras de entrada e saída de embarcações sem acidentes ou fatos da navegação.

Tauane Souto, operadora de VTS mais antiga da equipe, comemora os resultados alcançados: “É uma oportunidade e tanto fazer parte da vanguarda feminina de operadores de VTS. Como uma das primeiras a integrar a equipe do Açu, eu fico muito feliz com o reconhecimento que temos recebido e orgulhosa de nós mulheres que, aos poucos, vamos ganhando espaço no setor portuário”, afirmou.

Para completar, o Porto do Açu recebeu oficialmente da Marinha do Brasil, na última semana, a renovação da autorização de funcionamento do Centro VTS para o ano de 2019. “Essa certificação vem coroar o trabalho da equipe do nosso VTS, que diuturnamente se empenha em garantir a segurança dos acessos marítimos ao Complexo, bem como da navegação em nossa área de monitoramento. Ser o precursor na implantação de um sistema como o VTS em território nacional, ao mesmo tempo que traz orgulho a toda equipe, também investe grande responsabilidade em manter o padrão alcançado e buscar novos marcos. E nós caminhamos neste sentido”, assegurou Mario Rodrigues, gerente de Navegação da Porto do Açu Operações.

Comentários

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Brasil Offshore

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

ABTP

Ricardo Sudaiha

Fenavega Abratec