Após 20 anos de espera, promessas e atrasos, a novela da dragagem do Porto de Vitória finalmente chegou ao fim. Depois de um ano após finalizadas as obras, o acesso de navios com maior capacidade de carga foi publicada, no dia 27 de dezembro. Nesta quarta-feira, (2), o diretor de operações do Porto de Vitória Guilherme Magalhães falou sobre a dragagem, em entrevista ao Bom Dia ES.

Segundo a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), as novas profundidades começaram a valer também no dia 27. Algumas exigências foram cumpridas nas primeiras 10 manobras, que tiveram que ser assistidas, com participação de dois práticos.

De acordo com a autoridade portuária, agora serão realizadas mudanças de sinalização, que também foram autorizadas pela Marinha. Algumas boias tiveram a localização alterada, mas isso não impede a entrada de navios com maior capacidade de carga.

 

Os navios com maior calado já começaram a atracar no porto. Segundo a codesa, no berço 102 do cais comercial de Vitória, já operava ontem o navio Ikebana, de Singapura, que possui 198 metros de comprimento e 8,8 metros de calado.

Esse berço, antes da dragagem, recebia navios de até 7,8 metros de calado. Agora, ele pode receber embarcações com até 9,20 metros de calado, informa a estatal.

A expectativa é de que o canal de acesso ao Porto de Vitória tenha nova profundidade de 14 metros, conforme divulgado pela Codesa ao final das obras em 2017.

Anteriormente, a profundidade do canal era de 11,7 m, sendo que ele poderia receber navios com calado até 10,67 m (agora deve chegar a 12,5m).

Fonte: G1

Comentários

Schottel

Messe Munchen

Assine Portos e Navios

Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil