Marintec Navalshore

Porto de Vitória: dragagem da baía pode começar em abril

A licitação para as obras de dragagem do Porto de Vitória deve ser homologada pelo ministro Pedro Brito, da Secretaria Especial de Portos. O próximo passo é marcar a data para a assinatura do contrato que dará a ordem de serviço, o que deve ocorrer em duas semanas.
O diretor presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Ângelo José de Carvalho Baptista, disse que o processo licitatório para as obras em Vitória foi o mais demorado entre as licitações do Plano Nacional de Dragagem.
"Foi a licitação mais demorada pelos R$ 100 milhões envolvidos e pela grande concorrência, já que cinco empresas participaram. Todos os empresários que participaram entraram com recursos uns contra os outros para tentar desclassificar as empresas participantes e ganhar vantagens. O julgamento dos recursos e o resultado da licitação foram divulgados na semana passada", falou em entrevista à Rádio CBN Vitória (93,5 FM).
Ouça: entrevista com o diretor-presidente da Codesa, Ângelo Baptista
A dragagem do Porto de Vitória é uma das maiores obras entre as previstas pelo Plano Nacional de Dragagem da Secretaria Especial de Portos. A assinatura do contrato deve ocorrer nas próximas duas semanas. Metade do investimento será aplicado na derrocagem, que é a retirada de pedras do fundo da baía para aumentar a profundidade e o calado. "Há muitas pedras no fundo da baía, é muito rochoso e o material é muito duro. Serão necessárias algumas explosões no fundo para que equipamentos possam recolher o material e completar o serviço", explicou Ângelo Baptista.
Conclusão em 1 ano
A obra de dragagem deve durar um ano, estará concluída em maior de 2011. Mas, não será necessário esperar a conclusão para aumentar a movimentação no porto. "Os ganhos de profundidade já vão sendo incorporados ao longo do período da obra. As obras devem começar pela bacia de evolução, que é local onde os navios fazem o giro para atracar - ao longo da Avenida Beira Mar. Esse é o grande gargalo do Porto de Vitória. Aumentando a bacia de evolução poderemos começar a receber navios maiores", falou o presidente da Codesa.
Aumento de 30% na capacidade
A dragagem vai permitir a chegada de navios do tipo Panamax. Para atracar na capital capixaba eles devem ter no máximo 244 metros de comprimento, 32 metros de boca (largura) e 12 metros e meio de calado. Eles passarão a um metro e meio do fundo da baía quando a obra estiver pronta.
Atualmente o porto de Vitória conta com 10.67 metros de profundidade no canal de acesso e na bacia de evolução do porto de Vitória. Com o aumento dessas medidas, haverá aumenta na movimentação de contêineres e de granéis. "Vamos saltar na movimentação de cargas de 40 mil toneladas para cada embarcação para 60 mil toneladas por embarcação. Elevaremos a capacidade do porto em 30% em relação a movimentação atual", disse Ângelo Baptista.

Fonte: Gazeta Oline

 

 


Catálogo da Indústria Marítima


 


Marintec Navalshore