O Porto de Santos receberá, nesta segunda-feira (17), o maior carregamento de fertilizantes já realizado no Brasil em um único navio. Ele chegará no cargueiro Panamax Ostria, que partiu dos portos chineses de Qinhuangdao e Yantai carregado com 71.329 mil toneladas de sulfato de amônio a granel.

O tempo de viagem entre Qinhuangdao e Santos é de aproximadamente 60 dias. A embarcação chegou ao complexo marítimo no último dia 27. Desde então, aguarda, na área de fundeio por uma vaga para atracar. 

As operações no cais santista devem durar uma semana, mas só começarão na segunda. A demora para a atracação é causada por uma longa fila de embarcações de fertilizantes no cais santista. O problema motivou a edição, na semana passada, de uma resolução da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) que ampliou a oferta de berços para as operações destas embarcações. 

 

O Panamax Ostria foi construído em 2008. Ele tem 225 metros de comprimento e 32,2 metros de largura. O calado (distância vertical entre a superfície da água e a parte mais baixa da quilha) da embarcação é de 13,7 metros. 

O navio foi afretado pela empresa grega Indagro, uma das maiores tradings de fertilizantes do mundo. Para garantir sua operação no cais santista, foi necessária uma logística especial, diante do grande volume da mercadoria a ser descarregado. 

A maior parte da carga, 85%, deixará Santos em vagões ferroviários. As mercadorias partirão para Mato Grosso do Sul, principal consumidor de fertilizantes do Brasil. 

No Porto, o agenciamento deste navio está sendo feito pela Agência Marítima Astral Shipping, com colaboração da Agência Marítima Orion.

O fertilizante é usado para melhorar a produtividade do solo. Neste ano, o país movimentará, aproximadamente, 37 milhões de toneladas desse tipo de produto. Desse total, a Indagro participa diretamente com aproximadamente 1,3 milhão de toneladas.

As importações de fertilizantes somaram 4,5 milhões de toneladas durante todo o ano passado. Apenas em setembro de 2018, 448.801 toneladas foram desembarcadas no cais santista. Este é o dado mais recente divulgado pela autoridade portuária. Na soma do acumulado dos nove primeiros meses de 2018, o volume operado no cais santista dessa carga chegou a 2,7 milhões de toneladas. 

Fonte: A Tribuna

Comentários

Cash Computadores

Mackay Marine

Oceanpact

Syndarma

ABTP

Abac

Tche Digital

TMSA

Antaq

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil