Marintec Navalshore

Porto de Paranaguá vai receber cargas postais dos Correios

O Porto de Paranaguá foi escolhido para receber a primeira grande movimentação de cargas postais vindas da China para os Correios. Entre e junho e julho serão desembarcados 34 contêineres. O modal marítimo surge como alternativa para a redução dos voos comerciais, afetados pela pandemia da Covid-19.

Nesta segunda-feira (1), o superintendente estadual dos Correios no Paraná, Paulo Cezar Kremer dos Santos, visitou o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) e se reuniu com o presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

O aumento nos valores do frete aéreo é um dos motivos para a escolha do modal marítimo. “A redução dos voos internacionais tem impacto direto nas importações, já que muitos produtos chegam do Exterior no compartimento de carga dos aviões de passageiros. O transporte marítimo se manteve durante a pandemia e é uma alternativa eficiente”, explica Garcia.

Dois contêineres chegaram já no sábado (30) e aguardam o desembaraço aduaneiro para seguir viagem até o Centro Internacional de Triagem da estatal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo os Correios do Brasil, em nota, em decorrência de medidas para reduzir a disseminação da Covid-19, objetos postados na China estavam retidos naquele país, sem perspectiva de envio.

“Os correios brasileiro e chinês firmaram acordo para viabilizar o transporte de encomendas e documentos vindos da China por meio marítimo. A decisão atende solicitação da União Postal Universal (UPU) - agência especializada da ONU que coordena o sistema postal internacional - para flexibilizar os modais de encaminhamento e desburocratizar a entrada de cargas postais pelas alfândegas mundiais”, traz o texto oficial.

VISITA – O superintendente estadual dos Correios no Paraná, Paulo Cezar Kremer dos Santos, conheceu as instalações do TCP, acompanhado do gerente regional de Transporte e Tratamento, Paulo Santiago da Silva, e do gerente do Centro Internacional dos Correios, em Pinhais/PR, Jonas Paulo Kusminski.

“Essa primeira operação foi iniciada em função de toda a situação criada pela pandemia. Porém, é uma possibilidade que pode continuar. Vejo como uma boa oportunidade, principalmente pela questão do custo pela proximidade com o Centro Internacional de Triagem, em Pinhais”, destaca Kremer.

Segundo ele, o Centro, localizado na Região Metropolitana de Curitiba, tem 20 mil metros quadrados e é responsável pelo recebimento e desembaraço de grande parte das encomendas internacionais que chegam ao Brasil. “É o maior centro de distribuição internacional dos Correios, no Brasil", diz.

TERMINAL - No Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), os representantes dos Correios foram recepcionados pelo diretor comercial, Thomas Lima, e pelo superintendente institucional, Luiz Narok.

A demanda para este primeiro lote veio do armador Cosco Shipping, solicitada pelo serviço postal chinês, China Post. “Esta operação abriu uma porta importante para que novas remessas de cargas postais sejam movimentadas via Paranaguá. Estamos preparados em estrutura e em número de linhas marítimas semanais. Podemos receber cargas postais não apenas da China, mas de todas as partes do mundo”, acrescenta Lima.


Marintec Navalshore