AdvertisementAGI Brasil

Para o economista Raul Velloso, setor de transporte vai pagar a conta do reajuste dos aposentados

Brasília – A sanção do reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo obrigará o governo a fazer um corte orçamentário de R$ 2 bilhões por ano. O cálculo é do economista Raul Velloso, especialista em contas públicas.
Segundo ele, o governo fará o corte em investimentos do setor de transportes. Conforme o economista, as rubricas de investimento “têm maior flexibilidade” e, como o gasto em transporte costuma ser alto, “é fácil deduzir quem vai pagar a conta”, deduziu.
Para Velloso, o valor a ser pago a mais aos aposentados “não é tão alto assim”, mas implica em gastos permanentes. “Temos que olhar para o impacto no futuro”, disse avaliando que o reajuste pesará nos próximos anos e reduzirá a disponibilidade de recursos em investimentos em rodovias, ferrovias, portos, aeroportos, hidrovias e na marinha mercante.
De acordo com o Ministério do Transportes, a previsão inicial do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) era investir R$ 34 bilhões do Orçamento Geral da União entre 2007 e 2010. O Projeto de Lei Orçamentária prevê para 2010 R$ 13,6 bilhões para investimentos em transportes. No mês passado, o governo anunciou um corte de R$ 906,4 milhões na pasta.

Fonte: Agência Brasil


Marintec Navalshore