Curso H

O cais santista e o açúcar

O Brasil tem grande participação na produção de açúcar no mundo. A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) afirma que, na safra 2018/2019, foram produzidas 29 milhões toneladas, representando 40% da exportação global. Os embarques do produto foram destinados a mais de 100 países.

No Porto de Santos, o produto assumiu a vice-liderança entre as cargas mais movimentadas em 2018. Foram 15.063.910 toneladas embarcadas no período, sendo 14.148.502 toneladas na modalidade granel (solta). O restante foi em contêineres (915.408 t). Somente a soja em grãos superou as operações.

O cais santista apenas exporta o açúcar e possui terminais especializados para movimentação do produto a granel. São eles: Terminal 12A S.A.; Teaçu 1 e Teaçu 2 - Elevações Portuárias (Rumo); Teaçu 3- Copersucar; e Terminal de Exportação de Açúcar do Guarujá (TAEG). O açúcar em contêiner é movimentado nos terminais para contêineres do Porto.

A mercadoria a granel é transportada dos armazéns do Porto para o cais com o auxílio de esteiras transportadoras, de onde posteriormente são embarcadas por meio de shiploaders. Já os contêineres contendo açúcar chegam aos terminais, onde são embarcados por meio de portêineres nos navios.

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp, a Autoridade Portuária de Santos) afirma que a participação média anual dos modais no transporte da mercadoria tem se mantido em 55% pelo ferroviário e 45% pelo rodoviário.

No ano passado a movimentação de açucar em Santos representou 11,31% do total de cargas.

Fonte: A Tribuna


Marintec Navalshore