A obra de dragagem do berço de múltiplo uso (de transporte de passageiros e de cargas) do Porto de Fortaleza, no Mucuripe, foi iniciada no último sábado (7), cumprindo o cronograma apontado pelo gerente de projetos da Jan de Nul do Brasil Dragagem Ltda., João Brazão. A informação foi confirmada pela Companhia Docas do Ceará (CDC), segundo a qual os equipamentos necessários para realizar a intervenção - draga mecânica II Príncipe e batelões Nina e Santiago - aportaram no terminal no último dia 5 de julho.

No dia seguinte, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro, veio a Fortaleza assinar a ordem de serviço para a dragagem, em solenidade realizada no Terminal de Passageiros do Porto.

Conforme o Diário do Nordeste publicou em edição do último dia 7 de julho, a obra de dragagem está orçada em R$ 20,4 milhões e deve ficar pronta até o fim de agosto. "O edital vai até dezembro, mas queremos fazer em 45 a 50 dias, devendo terminar no fim de agosto. Em seguida, tentaremos aprovar na Marinha para em outubro já começar a receber navios (de grande porte)", estimou na ocasião o diretor-presidente da CDC, César Augusto Pinheiro.

 

Turismo

A obra de dragagem é esperada desde a Copa do Mundo de 2014 e vai viabilizar um incremento significativo na movimentação de cargas e especialmente de passageiros no Mucuripe.

De outubro de 2017 a abril desse ano (temporada 2017/18), o Porto de Fortaleza recebeu 13 navios cruzeiros, transportando quase 16 mil passageiros/tripulantes, sendo Estados Unidos (39,04%), Inglaterra (27,82%) e Canadá (11,49%) os principais países de origem dos cruzeiros.

Em relação à alta temporada anterior (2016/2017), quando 13,6 mil passageiros desembarcaram em Fortaleza via cruzeiros, o incremento foi de 17,64%.

Após a dragagem, que vai permitir o aumento do calado operacional (fundura máxima que os navios podem atingir quando totalmente carregados) do Porto, de 3 para 13 metros, a Capital cearense terá capacidade de praticamente quadruplicar a capacidade de receber grandes navios a cada ano.

"Com a operação plena do terminal, teremos capacidade de puxar 50 navios por ano para Fortaleza. Isso é um incremento de 80 a 100 mil pessoas passando um dia por aqui", calculou o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho.

Próxima temporada

Para a próxima alta temporada (2018/19), a CDC diz que estão confirmados seis navios cruzeiros. Um dos primeiros a atracar em Fortaleza, no dia 5 de fevereiro de 2019, é o cruzeiro Sirena. O navio tem capacidade para transportar até 572 passageiros. Em seguida, estão previstos para vir os cruzeiros Royal Princess, Prinsendam, MSC Poesia, MSC Fantasia e, por fim, o Pacific Princess, em meados de abril.

A meta, entretanto, é trabalhar para chegar aos 20, endossou o diretor-presidente da autoridade portuária, em entrevista após a solenidade.

Com a ampliação da área de acesso ao cais do novo terminal de passageiros, será viabilizada a atracação de navios para a movimentação de passageiros - que é prioritária - e carga geral.

Segundo o presidente da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) do Ceará, Mário Lima, a dragagem vai facilitar a concorrência de frete com o Porto do Pecém e diminuir o risco das operações portuárias, pois sempre haverá mais de uma opção.

Fonte: Diário do Nordeste

Comentários

Assine Portos e Navios

Rio Oil & Gas 2018



Syndarma

ABTP

AAPA

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec