Marintec Navalshore

Movimentação de contêineres cresce 3,5%

A movimentação de contêineres em portos brasileiros totalizou 10,5 milhões de TEUs no ano passado, incremento de 3,5% sobre 2018. Desse total, 37% foram movimentadas no complexo portuário de Santos. Segundo o anuário da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o volume transportado no período foi de 117 milhões de toneladas, o que representa 3,3% de crescimento.

Ainda em tonelagem, os terminais de contêineres privados movimentaram 10,8% a mais, reflexo do aumento do número de autorizações para terminais de uso privado (TUP) nos últimos anos. As principais mercadorias transportadas em contêiner por via marítima foram: plástico (9,2 milhões/t); carnes (7,7 milhões/t); madeira (5,4 milhões/t); ferro e aço (5,2 milhões/t); e arroz (3,8 milhões/t).

Longo curso — O transporte de contêineres por longo curso em águas brasileiras totalizou 7,1 milhões de TEUs no ano passado, ante o número total de 10,5 milhões de TEUs transportados no período. As operações em portos organizados somaram 74% e os demais 26% ocorreram em terminais privados. Os principais destinos das exportações brasileiras são China, EUA, Malásia Malásia, Holanda e Japão, sendo Malásia e Holanda pontos de transbordo para distribuição para outros países na Ásia e Europa, respectivamente. 

A movimentação em Santos, que representou 43,3% das operações de longo curso no Brasil, ficou estável: 3,078 milhões de TEUs. Itajaí (SC) cresceu 6,7%, transportando 1,035 milhões de TEUs. Paranaguá e Antonina (PR) operaram 742 mil TEUs (+10,3%), enquanto São Francisco do Sul (SC) movimentou 594 mil TEUs (+16,6%) e Rio Grande 488 mil TEUs (-13,9%). A queda de quase 14% em Rio Grande está associada à diminuição de trocas comerciais com o Mercosul, principalmente devido à crise econômica na Argentina.

 





Assine Portos e Navios

fundo transp Intermodal
  Thermo Solutions     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Sobena

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec