Brasmero

Morre mais uma vítima de explosão no porto graneleiro de Porto Velho

Mais uma vítima do incêndio seguido de uma explosão ocorrida na última quarta-feira nas proximidades do porto público de Porto Velho morreu no pronto socorro João Paulo II. O estivador Rondoval Magalhães de 47 anos chegou ao JP com 90% do corpo queimado, encontrava-se em estado gravíssimo internado na UTI do hospital e perdeu a vida por volta das 3h30 de domingo. De acordo com o filho da vítima Rosinaldo Magalhães Freitas, a mãe está desesperada com a morte do esposo. “A família, nossos amigos, parentes estão todos muito tristes com a morte do meu pai, minha mãe está em desespero porque não aceita ter perdido o companheiro de tantos anos de uma forma tão trágica”, comentou o filho.

O casal morava com o filho mais novo e no momento a principal renda da família era a de Rondoval. Rosinaldo comenta que a família está se sentindo injustiçada com o fato, pois ainda na semana passada tentaram remover a vitima para um hospital especializado em Goiânia.

Na madrugada da última sexta-feira, Francisco Carvalho dos Santos, que também foi vítima do acidente, faleceu na UTI do Hospital de Base. Francisco estava em coma induzido e apresentava queimaduras em 90% do corpo. Na enfermaria de isolamento do HB ainda se encontram Antonio José da Silva e Jocimar Brito da Silva, que sofreram queimaduras de 1º e 2º graus. Os dois encontram-se em estado estável e em fase de cicatrização dos ferimentos. No João Paulo, Antonio Nascimento Lima, que também apresentou queimaduras de 1º e 2º graus, permanece na ala de isolamento para evitar infecções nos ferimentos. Marcos Barros de 26 anos foi removido do João Paulo para o Hospital Central a pedido da família e também se encontra em recuperação. Não há previsão para que as vítimas recebam alta, o processo de recuperação é demorado, mas depende de cada paciente.

Acidente

O acidente que vitimou os estivadores ocorreu na noite de quarta-feira nas proximidades do porto público administrado pela Sociedade de Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (Soph). O Corpo de Bombeiros ainda na emitiu laudo sobre o acidente, mas segundo relato de testemunhas, os seis estivadores jantavam no refeitório de uma balsa e havia forte cheiro de gás. Quando um dos operários foi acionar a máquina da rampa e ligou um interruptor de energia elétrica o fogo tomou conta do local.


Pesa

    AAPA     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios