Ministros da Venezuela buscam cooperação econômica com o Brasil

MANAUS - Uma comitiva de ministros da Venezuela esteve no Amazonas nesta terça-feira (13) para reunião com representantes do governo do Estado e da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Na pauta, a criação de uma hidrovia entre o rio Negro e o rio Orenoco, o principal do país vizinho, além de entendimentos para a cooperação econômica com o Brasil.

Participaram do encontro, a superintendente da Suframa, Flávia Grosso, o ministro da Ciência, Tecnologia e Indústrias Intermediárias da Venezuela, Jesse Chacon, e Indústrias Básicas e Mineração, Rodolfo Sanz, a Viceministra para o Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia, Karlin Granadillo, e o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Reginaldo Arcuri.

O ministro Jesse Chacon falou sobre planos de aproveitamento da rodovia entre os dois países e a possibilidade do Brasil usar Porto Ordaz como meio de saída e entrada de produtos para a Zona Franca de Manaus.

A possibilidade de retorno do voo internacional entre Manaus e Caracas, cancelado pela empresa aérea por falta de passageiros, também foi discutido na reunião.

- O governador do Amazonas já falou veementemente sobre este assunto. O ministro se comprometeu em abraçar a bandeira e buscar formas para que o voo volte a operar-, disse Flávia Grosso.

Outro assunto debatido foi sobre a questão de parcerias no setor industrial. Uma das propostas seria a criação de uma empresa de capital misto entre os dois paises para produção de condutores feitos com alumínio, de matéria-prima venezuelana.

O Polo Industrial de Manaus importa da Venezuela 11 milhões de dólares em alumínio e cerca de 4 milhões de outros paises.

- Existe uma facilidade de logística maior em trazer produtos da Venezuela. Comprar materiais do país vizinho em condições de preço e qualidade equivalente aos valores de outros paises é algo que favorece o nosso processo de integração. Isso facilita o desenvolvimento da região amazônica -, ponderou o presidente Reginaldo Arcuri.

Foi discutido ainda o estudo de viabilidade da extensão da linha de fibra ótica existente entre a Venezuela e o Estado de Roraima até Manaus e a possibilidade de cooperação com o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA). (Fonte: Portal Amazônia, Vandré Fonseca, da TV Amazonas/(AL))

 

PUBLICIDADE

Portonave



    GHT     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios