Lama retirada de porto de Rio Grande vai gerar energia

Porto de Rio Grande, onde usina transformará lama em energia
SÃO PAULO - Pesquisadores da Fundação Universidade Rio Grande (Furg), do Rio Grande do Sul, criam projeto para transformar lama em energia elétrica.
Usina construída no município de Rio Grande terá potencial para gerar 580 megawatts por hora.
Todos os anos, milhões de toneladas de lama são retiradas do fundo dos portos no Brasil em um processo chamado dragagem: a embarcação recolhe do leito os sedimentos com uma espécie de aspirador.
O processo é feito para manter a profundidade do local por onde os barcos e navios navegam.
No entanto, é possível usar o material para trazer benefícios à população e, simultaneamente, evitar riscos ambientais quando estes são devolvidos ao oceano.
A ideia é criar uma Unidade de Tratamento de Sedimentos de Dragagem, o primeiro projeto no país a gerar energia elétrica a partir da lama.
Em lugar de despejar a lama no mar, ela será transferida para reatores na unidade de tratamento. Eletrodos instalados nos tanques de armazenamento captarão os elétrons que são produzidos na decomposição da lama. Esses elétrons podem ser transferidos para baterias ou irem direto para a distribuição de energia.
O projeto tem potencial de gerar 580 megawatts por hora, quantidade suficiente para abastecer uma cidade de até 600 mil habitantes. Para os próximos cinco anos, a expectativa é a de que sejam retiradas 6,5 milhões de toneladas de lama do Porto do Rio Grande. A usina deve ser instalada ainda este ano.

Fonte: Paula Rothman, de INFO Online

PUBLICIDADE

Rimac



Pesa

    AAPA     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios