Marintec Navalshore

Itaqui recebe maior navio de combustíveis já operado por distribuidora no Brasil

O Porto do Itaqui (MA) recebeu, na última quinta-feira (5), o maior navio já operado por uma companhia distribuidora de combustíveis no Brasil. Com 243 metros de comprimento, o navio-tanque Pacific Rawal, da classe “LR2” (Aframax), realiza operação de descarregamento de 103 mil metros cúbicos de diesel da BR Distribuidora, cerca de um quarto da capacidade de armazenamento do porto. De acordo com a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), esse é o maior volume de granel líquido movimentado no país em um único desembarque.

O navio saiu do Porto de Roterdã, na Holanda, e a carga será distribuída às bases parceiras da companhia em Itaqui (Tequimar, Granel 2, Pool IPP/BR e Transpetro). Além do Maranhão, o combustível que entra pelo Porto do Itaqui também abastece o Piauí e de regiões do Centro-Oeste e do Norte do país, como Tocantins, sul do Pará, parte de Goiás e Mato Grosso.

A BR Distribuidora destacou que rompeu a barreira de importação de combustível em uma única operação, com um navio com o dobro do tamanho médio das embarcações que costumam fazer esse tipo de transporte. “Ampliar as opções de suprimento, de forma competitiva, é uma das iniciativas da nossa agenda de criação de valor, fortalecendo nosso posicionamento logístico neste altamente competitivo mercado de distribuição de combustível”, afirmou o diretor de operação e logística da BR, Marcelo Bragança. 

A distribuidora vem aumentando a participação nas importações de derivados de petróleo e, atualmente, cerca de 20% do volume mensal de diesel e de gasolina comercializados pela companhia são de origem importada. A BR tem conexão com ferrovias que cortam o Centro-Oeste brasileiro, sendo que a base da companhia em São Luís (Balis) é a unidade que recebe a maior quantidade de produto importado.

A perspectiva da Emap é que a movimentação dessa carga siga crescendo nos próximos anos. Junto com os grãos, os derivados de petróleo são uma das cargas que mais têm contribuído para os resultados positivos nas operações do porto em 2019. A autoridade portuária atribui os resultados à retomada da movimentação de carga de entreposto de combustíveis associada à produtividade dessa operação em Itaqui, além da entrada em operação do berço 108, em 2018. De janeiro a novembro o porto movimentou 23,5 milhões de toneladas de cargas, volume 14,5% acima do registrado no mesmo período de 2018. Considerando os granéis líquidos (derivados de petróleo), foram 7,4 milhões de toneladas, aumento de 23% frente a igual período do ano passado.

A obra de construção de tancagem adicional para combustíveis, que está em fase de conclusãoo, vai aumentar em, no mínimo, 48 mil m³ a capacidade atual de armazenagem em Itaqui. O investimento de R$ 170 milhões será feito pela Tequimar/Ultracargo. Também estão previstos investimentos privados de R$ 478,1 milhões para novos terminais de granéis líquidos. O arrendamento foi autorizado neste ano, pelo conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do governo federal, com base nos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) apresentados pela Emap.

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis fundo transp Syndarma
  Envie uma pauta     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Sobena

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec
Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima