Iniciada construção das estacas para obra no cais do Rincão da Cebola

A obra para reconstrução e recuperação do cais do Rincão da Cebola já está mais visível, possibilitando a percepção de sua dimensão. No trecho de 215 metros que será recuperado, a partir da escavação feita no local, a estrutura do cais está à vista, enquanto que no de 180 metros, que será totalmente reconstruído, o material existente (estacas, vigas e lajes) já foi removido. A empresa responsável pelo serviço, a ATM Construções, já começou a construção das estacas de concreto a serem utilizadas na obra.
Deverão ser feitas 85 estacas, trabalho que se estenderá por aproximadamente 60 dias, segundo informações do mestre da obra Walmir de Freitas. Essas estruturas serão utilizadas na reconstrução de 180 metros de cais. Nos 215 metros que passarão por recuperação, a análise a ser feita em breve mostrará se haverá necessidade de substituição de alguma estaca.
Amanhã, caso não chova, a empresa deve começar a remover os entulhos retirados do estuário da Lagoa dos Patos. Como este material estava muito molhado, é necessário primeiro esperar secar. A intenção é que, no final da próxima semana, seja iniciado o trabalho dos mergulhadores, que irão resgatar as cobertinas (blocos de pedra que fazem a contenção do aterro colocado sobre as lajes) que caíram no estuário, as quais serão recolocadas no trecho em que haverá recuperação. O serviço prevê ainda a substituição das lajes quebradas ou danificadas por unidades novas.
A obra nos dois trechos, contratada pela Superintendência do Porto do Rio Grande (SUPRG), consistirá num investimento de R$ 1,75 milhão. Os trabalhos compreenderão, entre outros, o lançamento de quatro mil toneladas de pedras para a recomposição do enrocamento (parede de proteção do cais) e a utilização de aproximadamente 450 metros cúbicos de concreto (pré-moldados). Conforme a SUPRG, a restauração desse trecho de cais é necessária e imprescindível, pois conterá o terreno e possibilitará a urbanização do espaço.
A obra no cais do Rincão da Cebola deve ser concluída em um ano e dá início efetivo ao projeto de revitalização do Setor Oeste do Porto Velho, contando com a aplicação de recursos financeiros da SUPRG.(Fonte: Jornal Agora/Carmem Ziebell)

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios