Importações seguem aquecidas para a Portonave

A expectativa de alta das importações em 2010 já começou a refletir na Portonave S/A – Terminais Portuários de Navegantes. Quinta-feira, dia 28, zarpou do terminal catarinense o navio "Monte Cervantes" carregado apenas com contêineres vazios, contabilizando 3.354 unidades com destino a Cingapura e China, 94% da capacidade do navio. A embarcação de 272 metros da Hamburg Süd teve o maior embarque de contêineres vazios já feito pelo Terminal: 1.494. No total, foram realizados no "Monte Cervantes" 1.612 movimentos de embarque e desembarque.
Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), as importações vêm aumentando desde junho de 2009. As compras de produtos estrangeiros devem continuar aquecidas em 2010, diante da perspectiva de alta próxima a 5% do Produto Interno Bruto (PIB) e da manutenção da desvalorização do dólar ante o real. Entre os produtos que devem se destacar nas compras externas estão alimentos, bebidas, eletroeletrônicos, vestuário e produtos populares.
Na Portonave as importações tiveram seu pico em dezembro de 2009. "Os 8.152 contêineres com produtos importados representaram 27% da movimentação de dezembro do terminal e vieram principalmente dos Estados Unidos da América e da Ásia", afirma o diretor-superintendente administrativo da Portonave, Osmari de Castilho Ribas. Mesmo com o aumento da compra de produtos estrangeiros a partir de junho, as importações brasileiras amargaram queda de 25% em relação a 2008. Contra a maré, a Portonave mais que dobrou a movimentação de contêineres vindos do exterior em 2009. (da Redação)