Ibama autoriza diagnóstico ambiental para projeto de construção da Ferroeste

O Ibama emitiu Autorização de Captura, Coleta e Transporte de Material Biológico (Abio) para o projeto da Ferrovia EF-277, a Ferroeste, que ligará Mato Grosso do Sul aos portos do Paraná.

“Temos trabalhado conjuntamente com o governo do Paraná e com a empresa contratada para realização dos estudos ambientais. Com a emissão dessa autorização, avança o projeto dentro do cronograma previsto e confirma nossa previsão de que a licitação saia até fim do ano”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) do MS, Jaime Verruck.

A autorização permite o início dos trabalhos de campo para o diagnóstico ambiental da fauna na área do projeto da Nova Ferroeste. Essa etapa é balizada por um plano de trabalho, analisado e aprovado pelo Ibama, no qual são indicados os pontos de amostragem e a metodologia a ser aplicada.

"Com a emissão da Abio, a empresa de consultoria contratada para a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental pode realizar as atividades de monitoramento da fauna terrestre localizada na área do projeto”, explica a secretária de Apoio ao Licenciamento Ambiental e à Desapropriação do PPI, Rose Hofmann.



O Corredor Oeste de Exportação – Nova Ferroeste, com extensão estimada em 1.370 quilômetros, abrange a construção de novos trechos e a criação de um corredor ferroviário de exportação ligando MS e o oeste do Paraná ao porto de Paranaguá (PR).

O projeto consiste em construir uma nova ferrovia entre Maracaju (MS) e Cascavel (PR), outra entre Guarapuava e Paranaguá (PR) e, ainda, um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu (PR), além de revitalizar o atual trecho ferroviário de Cascavel a Guarapuava (PR).

Fonte: Globo Rural


Marintec Navalshore