Hidrovias do Brasil assina contrato para movimentação de granéis sólidos minerais no Porto de Santos

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou nesta quarta-feira (29/01) o contrato de arrendamento do terminal STS 20 com a Hidrovias do Brasil no Porto de Santos, em solenidade realizada na sede da Santos Port Authority (SPA). Na ocasião, além de comemorar a atração de mais investimentos para o porto, o ministro destacou os resultados da gestão da SPA pela “virada perceptível” no Porto de Santos.

“Não é à toa que a SPA reverteu um prejuízo de R$ 468,72 milhões, registrado em 2018, para um lucro em torno de R$ 140,6 milhões em 2019 (até novembro), assim como estabeleceu novo recorde anual na movimentação de cargas da ordem de 134 milhões de toneladas. A SPA aumentou sua receita em 14%. Isso é sinal que há um trabalho sério e profissional”, disse Tarcísio.

O contrato resulta de um disputado leilão em agosto de 2019. A Hidrovias do Brasil vai operar uma área de mais de 29 mil metros quadrados e três armazéns, destinada à movimentação de fertilizantes e sal. A empresa investirá pelo menos R$ 219 milhões ao longo dos 25 anos de contrato para uma capacidade de movimentação de 2,6 milhões de toneladas de fertilizantes e 1,5 milhão de toneladas de sal. Entre os investimentos previstos no terminal, estão obras de demolição e de construção de armazéns, reforço do cais público, dragagem de aprofundamento, derrocamento do berço de atracação, aquisição de equipamentos para descarregamento de navios e para transporte de fertilizantes, além da instalação de balanças rodoviárias.

O diretor da Hidrovias, René Pinto da Silva, disse que a empresa vem ampliando seus investimentos em uma estratégia de diversificação a fim de atender melhor seus clientes. A empresa já possui atividade logística de transporte de grãos e fertilizantes no Norte do Brasil e hidroviário nos Rios Uruguai, Paraguai e Paraná.

NOVO ZONEAMENTO

O presidente da SPA, Casemiro Tércio Carvalho, enfatizou o ineditismo de uma empresa do mercado de capitais investir no Porto de Santos. “A entrada desse player demonstra a resposta do mercado à mudança de paradigma na administração portuária, num momento em que se finaliza a implementação do novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto de Santos, que propõe um porto mais lógico e mais eficiente com a meta de se atingir 40% da balança comercial brasileira”, disse Tércio.

Sobre o novo PDZ, o ministro destacou a formação de clusters no Porto para aumentar a eficiência, agregar valor e alavancar resultados. “Junto à BR do Mar, que dará estímulo à cabotagem, vamos transformar Santos não só no grande hub port do Brasil, mas da América do Sul.”

PRÓXIMOS LEILÕES

O titular da Infraestrutura ressaltou ainda a confiança que o investidor vem depositando na condução econômica do País, lembrando que em 2019 foram realizados 13 leilões de arrendamento portuário, um recorde para o setor. Para este exercício, estão previstos mais 15 leilões. O ministro destacou que uma área para granéis líquidos na Alemoa - em parte operada hoje pela Transpetro - está com estudo praticamente pronto para ser submetido à consulta pública e, na sequência, ao Tribunal de Contas da União para, então, o edital da concorrência ser publicado.

O secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, destacou a sequência exitosa de leilões para arrendamento de áreas no setor e elogiou o apoio da equipe da área comercial da SPA na modelagem dos novos contratos de arrendamento. Piloni também frisou que o contrato da Hidrovias do Brasil tem um significado especial, pois reverterá um estado de precariedade em uma área que ficou sem os investimentos necessários. “Parte-se para um cenário de segurança jurídica e um contrato de longo prazo com um parceiro que o governo tem o interesse de atrair para seus leilões em todos os portos do país”, finalizou.


Marintec Navalshore