Exportadores de rochas naturais, representantes de empresas de navegação e autoridades participaram, na última quarta-feira (7), da primeira reunião do grupo de trabalho que busca soluções para os gargalos logísticos no fluxo das exportações de rochas ornamentais no Espírito Santo. Os agentes tentam regularizar o escoamento da produção do setor de rochas, prejudicado desde a greve dos caminheiros e agravado pela quebra de um dos navios (Log-In Resiliente), que realiza o serviço de cabotagem no trecho entre Vitória (ES) e Santos (SP), em setembro deste ano. 

O encontro aconteceu na Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e reuniu representantes da autoridade portuária, da secretaria de estadual de desenvolvimento (Sedes) e das empresas Transcares, MSC e Login/TVV, além do Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Estado do Espírito Santo (Sindirochas) e do Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas). A equipe de trabalho foi formada após reunião realizada no final de outubro, com a presença do governador Paulo Hartung. 

As partes concordaram sobre a necessidade de uma melhor forma de controle de informações e previsão de demanda e oferta de espaços. Segundo os exportadores, o grupo entende ser importante a manutenção de reuniões periódicas, mesmo após a regularização da situação atual, tendo como objetivo implmentar medidas que eliminem a recorrência desses problemas. O próximo encontro está marcado para a próxima terça-feira (13), na Sedes, e reunirá representantes do Sindirochas, Centrorochas, Sindiex, Sindicafé, Codesa e da secretaria.

 

 

(Da Redação)

Comentários


Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec