Marintec Navalshore

Grande potencial

Mesmo sem regulamentação, o Brasil tem projetos eólicos ‘offshore’ em processo de licenciamento ambiental

• Os bons ventos do Brasil, sobretudo no mar, têm chamado a atenção de empresas do setor de energia. E atualmente seis delas estão com pedidos de licenciamento ambiental junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a implantação de projetos de parques eólicos offshore na costa brasileira. Desses seis projetos, quatro são no Nordeste: os parques eólicos offshore Jangada e o Caucaia, ambos no Ceará. O primeiro, projeto da empresa Neoenergia e o segundo da BI Energia. E o projeto Asa Branca, no Rio Grande do Norte, da empresa Energia Renováveis S.A., e o Parque Eólico Caju Offshore, no Maranhão. A Neoenergia ainda está com mais dois projetos, o Maravilha, no Rio de Janeiro, e o Águas Claras, no Rio Grande do Sul.

A Petrobras também havia entrado com um pedido de licenciamento ambiental no Ibama para o projeto piloto do parque eólico offshore no campo de Ubarana, no Rio Grande do Norte. No entanto, no início deste mês suspendeu o pedido. Em nota, a estatal afirmou que a decisão de suspender a instalação não causou prejuízo à continuidade dos estudos já em andamento sobre energias renováveis, bem como suas parcerias com universidades e centros de pesquisa.

Restrito a assinantes



Assine Portos e Navios

Conapra fundo transp Intermodal
  Thermo Solutions     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Sobena

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec