Vez por outra, surgem termos que se tornam bordões. Até aí, o risco é só comprar rótulos sem conteúdo. Mas, quando se trata de ações ou políticas públicas, é quase certo que isso levará a desperdício de recursos, de tempo e/ou resultados aquém dos esperados.

Em meados dos anos 90, o principal bordão na comunidade portuária era “implantar a lei” (dos portos). Frequente nas falas, não raro conotava caminho para o tesouro no fim do arco-íris. 

Atualmente, o bordão é outro: investimento! O Brasil precisa de investimentos para alavancar novo ciclo de desenvolvimento? Claro que sim; a começar pelo gargalo da infraestrutura. Portos necessitam de investimentos em terminais? Sim! Necessários, mas não suficientes.

 

Fonte: A Tribuna

Comentários

Datamar

Messe Munchen

Assine Portos e Navios



Pesa

ABTP

Abac

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil