Evento discute investimentos em portos

Os projetos de portos no litoral capixaba e a possibilidade de atrair novos empreendimentos para o Estado marcaram, ontem, o primeiro dia da VI Expoportos ? Feira de Logística, Transporte e Comércio Exterior. O porto de águas profundas para cargas gerais e contêiners a ser construído em Praia Mole, no complexo portuário de Tubarão, apresentado na última segunda-feira a empresários belgas também foi abordado.

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento, Guilherme Dias, dinheiro não é problema para o chamado Superporto ou Novo Porto, que pode atrair investidores nacionais e estrangeiros.

"A área de infraestrutura hoje no Brasil, que inclui o setor portuário, tem muitos investidores, independentemente de ser capital nacional e estrangeiro, que não faz diferença nenhuma. A questão fundamental é vencer as questões preliminares, o projeto detalhado de engenharia, a retroárea, o licenciamento ambiental", afirmou.

"Os pontos-chave hoje de desenvolvimento de grandes projetos não são exatamente a falta de dinheiro. Os obstáculos maiores estão na superação de questões de natureza legal, regulatória e de licenciamento ambiental. Essas são as variáveis críticas para o desenvolvimento de um projeto desse", complementou o secretário.

Já o diretor de infraestrutura e operações da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Hugo José Merçon de Lima, destacou a importância do conjunto de empreendimentos portuários, do qual o novo porto faz parte.

"A importância da logística portuária no Espírito Santo é fundamental, em função da posição estratégica que nós temos. Se você passar um raio no Espírito Santo, em torno de mil quilômetros, temos grandes projetos concorrentes nascendo. Seja na Bahia, Rio de Janeiro ou São Paulo. O importante é que se trate do assunto no Espírito Santo em termos de conjunto de obras portuárias que possam alavancar o desenvolvimento da região", avalia.

A Expoportos segue hoje e amanhã a partir das 15h e conta com palestras - do I Congresso Brasileiro de Terminais Portuários Público-Privados (Tecnoportos); estandes de empresas e instituições voltadas pra logística e comércio exterior em exposição e espaço para fechamento de novos negócios. Ainda é possível se inscrever para as palestras, ao custo de R$ 350, pelo site www.rotaeventos.com.br.(Fonte: Gazeta OnLine - Vitória,ES/Letícia Gonçalves)