O governo estadual, por meio da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) comemorou a retomada de exportações de grãos pelo Porto de Ladário, que esta semana embarcou 33 mil toneladas para a Argentina, pela hidrovia do Rio Paraguai.

Para o titular da Semagro, Jaime Verruck, a hidrovia do Rio Paraguai é o modal mais viável para exportar a safra recorde de grãos em Mato Grosso do Sul. Apenas para o volume exportado essa semana pelo porto de Ladário seriam necessários, segundo dados do governo, 825 caminhões para levar esta soja até o país vizinho.

De acordo com a assessoria da Secretaria, a exportação de soja por Ladário (pelo porto) estava suspensa há cinco anos. O terminal multimodal exporta atualmente 2 milhões de toneladas/ano de minérios (ferro e manganês) e importa 100 mil m³ de combustíveis (diesel, gasolina e álcool), e tem capacidade de armazenar 48 mil toneladas de grãos, mas dependendo da logística de chegada e saída da soja, é possível exportar 6 milhões de toneladas ao ano.

 

“Trabalhamos desde o início do Governo para gerar desenvolvimento com competitividade e as articulações logísticas, principalmente pela hidrovia, são fundamentais”, declarou Verruck.

O governo revelou que a compra da soja foi feita pelo grupo Vicentin, da Argentina, que fará o beneficiamento do grão, e já anunciou que pretende comprar mais de Mato Grosso do Sul nos próximos meses.

“Neste ano vamos comprar 500 mil toneladas de soja do Estado, graças ao preço e as facilidades na logística”, disse o diretor do grupo Vicentin, Peter J. Graham.

Fonte: Midiamax

Comentários


Cash Computadores



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec