Crescimento do transporte de grãos cada vez mais dependerá de diversificação da logística

• A demora na conclusão de importantes obras de infraestrutura impede desembolsos bilionários de investimentos para a logística de escoamento de grãos. Entidades do setor avaliam que, além das rodovias, é vital haver a expansão da malha ferroviária e o desenvolvimento de hidrovias e da cabotagem nacional. A avaliação do agronegócio é que a infraestrutura rural está pronta da porteira para dentro da lavoura. No entanto, o Brasil perde competitividade no preço em relação a países como Estados Unidos e Argentina, grandes exportadores de grãos, pela falta de diversificação de sua matriz de transportes.

O desafio para a redução de custos continua sendo a logística de escoamento da produção brasileira para manter a curva de crescimento nos próximos anos. A demora na conclusão da BR-163, que liga o Mato Grosso aos terminais portuários do Pará, levou as tradings a perder milhões de reais, pagando multas de contratos de frete, ou contratando fretes rodoviários mais caros para não serem penalizadas no transporte pelo Arco Norte. 


Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec