Technomar

Docas e Prefeitura preparam novo projeto da Perimetral

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), administradora do Porto de Santos, ea Prefeitura de Guarujá iniciaram ontem os ajustes do projeto da Avenida Perimetral da Margem Esquerda, a ser construída na cidade.

Na última quarta-feira, o ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos (SEP), Pedro Brito, se reuniu com a prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, para debater o pedido da administração municipal de alterar o traçado da Perimetral. Brito concordou em adequar o empreendimento aos pleitos do Município.

Ontem, na sede da Codesp, reuniu-se pela primeira vez o grupo de trabalho encarregado de acertar a modificação na via expressa. O diretor de Infraestrutura e Execução de Obras da Docas, Paulino Moreira Vicente, e o secretário de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano de Guarujá, Duino Verri Fernandes, além de técnicos do Consórcio Lenc-Enescil, vencedor da licitação para a elaboração do projeto executivo da avenida, começaram a redesenhar o plano que obrigatoriamente terá que agradar as partes. Na prática, a Perimetral terá de segregar os tráfegos urbano e portuário sem perder seu prazo de execução previsto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), dezembro de 2010.

"Precisamos agora realizar levantamentos topográficos e sondagens geológicas e geotécnicas para possibilitar essa adequação. Hoje iniciamos as conversas e nos reuniremos na próxima sexta para discutir as questões ambientais", disse Paulino Vicente. "Os planos estão nas cabeças dos técnicos que participaram da reunião. É preciso, agora, que todas as ideias sejam colocadas no papel para que possamos dar sequência ao projeto".

PLEITO

A principal preocupação da prefeita Maria Antonieta é impedir o conflito entre caminhões e veículos leves, entre porto e residências. Parte do pleito será atendido já na construção da primeira fase da via. A seu pedido, o viaduto que teria entrada e saída na Avenida Santos Dumont terá acessos próprios. Para isso, serão construídas mais pistas, de forma que o Porto terá cinco faixas de rolamento, enquanto os veículos leves ficarão com quatro.

Essa intervenção será custeada com a verba de R$ 72 milhões já liberada para o empreendimento.

Porém, outra reivindicação da prefeita, a construção de uma pista exclusiva ligando a Rodovia Cônego Domênico Rangoni e a Avenida Santos Dumont, ficará para 2011. Até lá, a junção entre essas vias continuarásendo feita pela Rua Idalino Pinês (Rua do Adubo), que passará para administração da União.(Fonte: A Tribuna On-line/SAMUEL RODRIGUES)

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Sinaval Abratec