Na dança das cadeiras que toda troca de governo promove, a Companhia Docas do Rio — um conhecido cabide de empregos — até agora passou ilesa. O governo Bolsonaro manteve Tarcísio Tomazoni no comando da companhia. Tomazoni foi indicado ao cargo em julho de 2017 pelos deputados Soraya Santos e Altineu Côrtes, quando ambos ainda eram do MDB fluminense e bastante ligados a Eduardo Cunha. Hoje, são do PR.

Na época da nomeação, a indicação de Tomazoni para o cargo — cujo salário gira em torno de R$ 27 mil — foi rejeitada duas vezes por uma comissão interna por causa da sua falta de experiência na área. Sua única credencial era ter trabalhado com Alexandre Santos, marido de Soraya. 

Altineu, além de reforçar a indicação de Tomazoni, também conseguiu, na mesma época, a nomeação de seu sogro, Humberto Paesler Filho; da sua cunhada, Fernanda Maluf; e de dois ex-secretários parlamentares: Fábio Vianna de Araújo e Gesiel de Oliveira Lessa. Todos continuam na companhia. Com exceção de Fernanda, que recebe em torno de R$ 7 mil por mês, todos tem remuneração média de R$ 13 mil.

Comentários

Datamar

Schottel

Assine Portos e Navios



Pesa

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Antaq

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil