A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), administradora do Porto de Santos, recebeu na quinta-feira, dia 10/05, em Brasília, a certificação de Nível 1 (melhor nível) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, do Governo Federal, pela participação no Indice de Gestão das Empresas Estatais (IG-Sest). O levantamento é feito pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) para avaliar a implementação da Lei 13.303/2016, a chamada Lei das Estatais.

Esta é a segunda apresentação do índice feita pelo Governo Federal. A primeira aconteceu em novembro do ano passado e, na ocasião, a Codesp tinha ficado no nível 3, o que revela uma grande melhoria na gestão da estatal portuária. As empresas foram avaliadas em relação à gestão, controle e auditoria; transparência das informações; conselhos comitês e diretorias. Com base no desempenho nessas dimensões, foram classificadas em níveis de 1 a 4.

A solenidade que conferiu a certificação para as estatais foi presidida pelo ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago. Segundo ele, “Este é um índice de grande relevância, porque as empresas estatais são muito importantes para a economia do Brasil”, disse. “Estamos falando de empresas que empregam 506 mil pessoas e que tiveram uma execução do Programa de Dispêndio Global da ordem de R$ 1,2 trilhão, um volume expressivo”, explicou o Ministro.

 

A média geral para o nível 1, obtida no levantamento feito pelo Ministério do Planejamento, foi de 6,3 pontos. A Codesp chegou a 7,8 no índice, ficando entre as 16 empresas que conquistaram a melhor certificação. No total, 47 empresas participaram do levantamento.

Embora o prazo legal previsto na lei das estatais seja 30 de junho de 2018, a Codesp já está cumprindo os requisitos exigidos pela nova legislação. Além da Codesp, também receberam o certificado nível 1 as empresas: Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, BNDES, Caixa Econômica Federal, Casa da Moeda, Conab, Hospital Nossa Senhora da Conceição, Dataprev, Eletrobrás, Emgea, EPE, Infraero, Petrobrás e Serpro.

Fonte: Ascom Codesp

Comentários