Chuva e neblina adiam transporte de carga especial na BR-277

Adriano Kotsan
A chuva que caiu durante toda a madrugada desta sexta-feira (26) e a neblina na BR-277 impediram o transporte da carga especial que será levada ao Porto de Paranaguá. O caminhão com o módulo submarino da Petrobras continua parado ao lado da praça de pedágio da Ecovia, concessionária responsável pelo trecho.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), se o tempo ajudar e não chover o transporte será feito na madrugada de sábado (27), pois durante esta sexta-feira a previsão é que movimento na BR-277 no sentido ao litoral paranaense fique alto. Como a carreta tem grandes proporções, não existe a possibilidade de ultrapassagens e o trânsito ficaria muito lento formando congestionamentos. A velocidade média do caminhão é de 15 km/h.
* Saiba mais
* BR-376 tem dois pontos com restrição de tráfego na região metropolitana
* Deslizamento de terra na BR-376 e carga especial na BR-277 exigem atenção do motorista
Uma operação especial será realizada para que a carga siga até o porto. Cerca de 50 profissionais da PRF, da Ecovia e da transportadora irão fazer a escolta da carga. A peça pesa 426 toneladas e tem 5,90 metros de altura, por 7,65 metros de largura.
A primeira etapa do transporte foi realizada na quarta-feira (24), quando a peça foi levada do Contorno Leste, em Curitiba, até a praça de pedágio no km 60,5 da BR-277. Na ocasião, chegou-se a registrar filas de 2,5 quilômetros.
BR-376
Quem viajar para Santa Catarina pela BR-376 neste fim de semana também deverá redobrar a atenção. Ao todo, são três pontos com trânsito em meia pista em razão de obras e de deslizamentos. A concessionária Autopista Litoral Sul orienta os motoristas que evitem viajar nos horários de maior movimento, durante a manhã de sábado (27) para Santa Catarina, e no final da tarde de domingo (28), no retorno a Curitiba.
No sentido Sul da rodovia, um deslizamento de terra que aconteceu na quarta-feira (24) deixa o trânsito fluindo em meia pista no km 662, no município de Tijucas do Sul, região metropolitana. Não há previsão de quando a rodovia será totalmente liberada.
No outro sentido (Norte) são dois pontos com restrição de trânsito na rodovia. Entre os quilômetros 652 e 654 a pista está interditada em razão de obras de alargamento da ponte do Rio São João, na Represa do Vossoroca. O trânsito foi desviado para a pista sul, onde flui em pista simples, em ambos os sentidos. O desvio tem gerado longas filas e congestionamento nas tardes de domingo, quando a maioria dos motoristas volta para Curitiba. A previsão é que as obras terminem até o final de março.
No km 657, ainda na pista norte, duas das três faixas estão bloqueadas para a execução de uma obra emergencial. De acordo com a Autopista Litoral Sul, as equipes trabalham para reparar um afundamento de pista ocorrido em função das fortes chuvas do início do ano. Não há previsão para a conclusão dos trabalhos.

Fonte: Gazeta do Povo

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios