MSC

CDRJ visita o Cadim para implantação de VTMIS no Porto de Itaguaí

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), que administra os portos do Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis, estuda a possibilidade de instalação de um radar e câmeras convencionais e térmicas no Centro de Avaliação da Ilha de Marambaia (Cadim), para o monitoramento do tráfego aquaviário na Baía de Sepetiba. O objetivo é atender às necessidades do projeto em andamento para implantação de um VTMIS (sigla inglesa para Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações) no Porto de Itaguaí.

Na última quarta-feira (13), o gestor de VTMIS da autoridade portuária, Marcelo Villas-Bôas, esteve no Cadim para uma visita com representantes do Comando de Operações Navais e da Diretoria de Comunicações e Tecnologia da Informação da Marinha. A visita às instalações da Marinha do Brasil visou analisar a infraestrutura existente e avaliar a viabilidade técnica de empregá-la no projeto do VTMIS, mediante instalação de um radar e câmeras óticas e termais nesse local.

Villas-Bôas explicou que "no presente momento, a Marinha e a CDRJ estão em tratativas avançadas com vistas a incluir o projeto do VTMIS de Itaguaí, por meio de um termo aditivo ao convênio firmado em dezembro de 2019 entre as autoridades marítima e portuária do Rio de Janeiro, com foco nos Portos do Rio de Janeiro e Niterói. Verificamos in loco, com as visitas ao Cadim e ao Farol de Castelhanos, que será possível estabelecer, em conjunto com os equipamentos que serão instalados no edifício sede da administração do Porto de Itaguaí, uma rede de monitoramento ativo do tráfego aquaviário na Baía de Sepetiba".


Logcomex


    Terlogs     Mampaey     Antaq
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios