BNDES libera R$ 700 milhões à MPX Energia

A MPX Energia, empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista, recebeu, no último dia 14, empréstimo de R$ 700 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a instalação da termelétrica Porto do Pecém I, no Ceará. O projeto, no qual a MPX e a EDP Energias do Brasil detêm, cada uma, 50% de participação, prevê a construção de usina movida a carvão mineral, com 720 megawatts (MW) de potência instalada, até 2012. A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

De acordo com comunicado enviado pela MPX, os recursos do BNDES serão utilizados na quitação do empréstimo-ponte, além de cobrir os desembolsos previstos na construção do empreendimento ao longo dos próximos três meses. "Os desembolsos subsequentes serão feitos pari passu com os aportes de capital próprio realizados pelos controladores", afirma a MPX em nota.

A operação completa com o BNDES, que abrange empréstimo de R$ 1,4 bilhão, tem prazo total de 17 anos, dos quais 14 anos destinados a amortização e carência para pagamento de juros até julho de 2012. O custo é o da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP - hoje, em 6,25% ao ano) mais 2,77% ao ano.

outros recursos. Além dos aportes do BNDES, o empreendimento terá recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dos quais US$ 147 milhões serão cedidos de maneira direta e outros R$ 180 milhões, indiretamente. Segundo a nota, ambos os recursos já estão contratados e em fase final para desembolso.

"Considerando o valor total financiado pelo BNDES e BID e o investimento necessário para a implantação do projeto, a estrutura de capital sobre a dívida do projeto será de aproximadamente 25% a 75%", explica a MPX em nota.

O projeto Pecém I já comercializou 615 MW médios no mercado regulado por um período de 15 anos, garantindo, segundo a MPX, receita fixa anual de R$ 473,6 milhões. As obras de construção da planta foram iniciadas em julho de 2008 e o cronograma de instalação prevê início de operação da primeira turbina (360 MW) para julho de 2010 e a segunda para outubro do mesmo ano. Como o compromisso de entrega de energia assumido no mercado regulado se inicia em 2012, há a possibilidade de a usina antecipar receitas.(Fonte: Jornal do Commercio/RJ/LUCAS VETTORAZZO)

 

    Terlogs     Mampaey     Antaq
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios