Atrás de investimentos no Canadá e na Holanda

Canadá e Holanda são os alvos da vez do projeto Suape Global, que pretende atrair investimentos estrangeiros para o porto e o complexo industrial situados no Litoral Sul de Pernambuco. Nos próximos dez dias, o governador do estado e a administração de Suape estarão dedicados a conquistar negócios nos dois países. O foco é o setor petrolífero.
Relatório entregue ontem ao governo sugere iniciativas para promover o desenvolvimento sustentável do Complexo Industrial e Portuário de Suape. Foto: Tecon/Divulgação - 30/10/09
Um dos momentos mais importantes será a visita à sede holandesa da Huisman, fabricante de equipamentos pesados que estuda abrir uma unidade no Brasil. O secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Fernando Bezerra Coelho lembrou que essa será a terceira base da empresa no mundo (a outra fica na China). "Estamos na disputa com um estado do Sudeste por esse investimento. Na Holanda, a Huisman informará se vai fechar com o concorrente ou continuará analisando as propostas", explicou, sem revelar qual é o adversário de Pernambuco.
O representante da Huisman no Brasil, Thiago Braga, disse que asatenções estão divididas, entre Pernambuco e Espírito Santo, estado que ganhou destaque com a descoberta do pré-sal, em 2008. "Estamos pesquisando com calma, colocando no papel os benefícios e os empecilhos de cada lugar. Estão surgindo algumas propostas, mas as principais são as de Pernambuco e do Espírito Santo." A unidade no país deverá se concentrar na produção de guindastes e torres de perfuração.
No Canadá, os principais contatos serão com a Yamana Gold, que dialoga com o governo de Pernambuco desde 2009 quanto à abertura de uma unidade de produção de fertilizantes em Suape, e a HD Energy, grande empresa do setor petrolífero. Na visita à Yamana, o governador Eduardo Campos apresentará as expectativas de conclusão da ferrovia Transnordestina, uma das condições para o investimento no estado.
O contato com a HD Energy, uma das maiores exploradoras de petróleo em terra do mundo, acontecerá durante a visita a Calgary, região que mais cresce no Canadá, devido aos investimentos da indústria de petróleo e gás.As negociações para atrair a HD Energy e outras empresas da área devem continuar em março ou abril, quando 20 representantes virão a Pernambuco para conhecer o Complexo de Suape.
Outro objetivo das viagens é aproximar Suape dos portos de Vancouver e Rotterdam, o maior da Europa. O diálogo com os canadenses tem, como meta, transformar Pernambuco em uma base para os navios comerciais que passarão pelo Atlântico Sul após a conclusão das obras de alargamento do Canal do Panamá. Na Holanda, as conversas com técnicos portuários vão girar em torno da finalização do primeiro plano de negócios e da estrutura organizacional de Suape. (Fonte: Diário de Pernambuco/Tiago Cisneiros/Especial para o Diario)

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios