Abratec

Aprosoja cria movimento para mininizar problema

Com objetivo de contribuir para a evolução da estrutura modal no Estado, a Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja/MT) criou, dia 20 de agosto de 2009, o Movimento Pró-logística e de Infra-estrutura. O coordenador do movimento membro da Câmara de Logística e Transporte do Ministério da Agricultura, Edeon Vaz Ferreira, explica que o movimento acompanha o andamento de todas as obras previstas ou em execução e trabalha para que outras obras de grande impacto sejam incluídas nos orçamentos e executadas.
O coordenador diz ainda que a Aprosoja elegeu cinco grandes projetos de obras para melhorar a logística no Estado. A primeira é a conclusão das obras da BR-163 até o porto de Santarém, já em andamento com limite estabelecido pelo Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Denit) para conclusão de 2011. Também estão sendo implantadas obras da BR-242 entre Sorriso e Ribeirão Cascalheira, com a BR-158. Outra é a conclusão do projeto para a criação da Ferrovia Centro-Oeste, cortando Mato Grosso de Norte-Sul e Leste-Oeste; construção do terminal de embarque em Lucas do Rio Verde; a criação da hidrovia Teles Pires-Tapajós, cujo porto de embarque deverá ser Sinop ou Colíder (transportando produtos também para o porto em Santarém-PA).
Segundo o coordenador, essas medidas vão aumentar a rentabilidade para o produtor e ainda isentar o consumidor. Já que o valor do frete diminui e, consequentemente, o valor dos produtos. Com essas obras, municípios como Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) por exemplo, poderão se transformar num centro de distribuição dos produtos fabricados na Zona Franca de Manaus. "O modal mais eficaz em termos de custo é a hidrovia, nos países mais desenvolvidos ela reduz o valor do frete em até 30%. Dos cinco grande projetos, a hidrovia é o que vai demandar mais atenção em função das questões ambientais".
O presidente eleito da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, concorda que o problema da logística tem que ser melhor trabalhado. Segundo ele, uma de suas metas à frente da entidade é fomentar a infra-estrutura e logística, para assim melhorar a renda do produtor rural.

Fonte:Só Notícias


Marintec Navalshore