Após reconquistar três serviços e dobrar os volumes de contêineres operados em 2018, a APM Terminals Itajaí começa 2019 anunciando a adição de mais uma rota de conexão com a Ásia, desta vez servida pelo armador PIL (Pacific International Lines). O primeiro navio da nova rotação do serviço SSA (Sino South America) sairá do porto de Qingdao, na China, no dia 31 de janeiro, com descarga programada em Itajaí para 12 de março. Shanghai, Ningbo, Shekou e Singapura são outros portos asiáticos servidos pela rota. No total, são 11 navios disponibilizados, com capacidade entre 4,250 e 4,330 TEUs. O armador CMA CGM é parceiro da PIL neste serviço.

“Temos trabalhado incansavelmente para um posicionamento comercial ainda mais competitivo na atração de rotas e armadores para o terminal de Itajaí. Superamos desafios por meio da nossa experiência em operação de terminais, com revisão de processos, aplicação de tecnologia, engajamento e alto desempenho dos trabalhadores. Nossa maior missão é continuar servindo o mercado catarinense com excelência, sendo parceiros confiáveis para a indústria e para todos os nossos clientes”, destacou Ricardo Arten, Diretor Superintendente da APM Terminals Brasil. “Iniciar 2019 anunciando a confirmação de mais um serviço com conexão direta entre Ásia e Brasil, desta vez o SSA da PIL, é motivo de muito orgulho e otimismo. Será um ano ainda mais promissor não só para a APM Terminals Itajaí, mas para o desenvolvimento de toda a região”, finalizou Arten. Itajaí já opera uma rota da Ásia, o Neo Asas, servida pelos armadores Maersk Line e Hamburg Sud, que dispõe de duas escalas semanais.

A conquista do serviço SSA para Itajaí aumenta a oferta de armadores e de prazos de embarque para importadores e exportadores. Os tempos de trânsito reduzidos também são vantajosos. A viagem de Shanghai para Itajaí dura 37 dias. Já de Singapura, são apenas 28 dias para a carga alcançar seu destino em Santa Catarina. “Clientes que tradicionalmente carregam com a PIL, poderão descarregar em Itajaí e dispor de todos os serviços exclusivos que oferecemos por meio do nosso armazém alfandegado, como desova e operação de cargas desconsolidadas, além do benefício da entrega rodoviária, unindo a cadeia porto à porta e atendendo uma crescente demanda do mercado, que é a intermodalidade”, destacou José Bechara, Diretor Comercial da APM Terminals Brasil. No caso das cargas desconsolidadas, importadores que antes desembarcavam com esta linha em outros portos, terão economia operando diretamente em Itajaí, podendo salvar até 3 dias na cadeia de suprimentos do importador. “Essa agilidade, se convertida em custo, impacta também na competitividade das fábricas e dos seus produtos”, completa Bechara.

 

A APM Terminals Itajaí atualmente conta com rotas que conectam o terminal à África, América do Norte, América do Sul, Europa, Mediterrâneo e Ásia, além de serviços de cabotagem, operadas por mais de 14 armadores integrados em diferentes consórcios. A proximidade entre o porto e a BR-101, assim como o acesso à BR-470, também fazem de Itajaí o fluxo preferencial para cargas de exportação, especialmente proteína animal (frango e suíno), madeira, celulose e cerâmica. O terminal está localizado no maior e principal pólo logístico de Santa Catarina, cercado por instalações retroportuárias e de apoio, além de ser base de diversas empresas importadoras e exportadoras.

Comentários

Cash Computadores

Mackay Marine

Consulado Geral dos Paises Baixos

Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil