Marintec Navalshore

Agência realiza cerimônia de entrega do Prêmio Antaq

O Porto de Itajaí (SC) venceu o Prêmio Antaq na categoria “Maior Índice de Desempenho Ambiental 2018 Portos Públicos”. Em segundo lugar, ficou o Porto de Paranaguá (PR). O Porto do Itaqui (MA) conseguiu a terceira colocação. Na categoria “Maior Índice de Desempenho Ambiental 2018 TUPs”, o grande vencedor foi o Terminal Marítimo Ponta da Madeira (MA). Em segundo lugar, ficou o TUP da Portonave, de Navegantes (SC). O Terminal da Ilha Guaíba (TIG), no Rio de Janeiro, apareceu na terceira posição. A cerimônia de entrega do Prêmio Antaq aconteceu nesta quarta-feira (11), na sede da Agência, em Brasília.

Para o superintendente do Porto de Itajaí, Marcelo Salles, “essa premiação faz parte da recuperação do porto”. Salles destacou que o porto se preocupa com o controle ambiental e com a relação porto/cidade. O superintendente disse que o Porto de Itajaí realiza diversos programas ambientais, entre eles o Iniciativa Verde e o Juntos pelo Rio. “Realizamos também ações ambientais nas escolas e com os funcionários de empresas próximas ao porto”, destacou.

Conforme o gerente de Operações do Terminal Marítimo Ponta da Madeira, José Valentim, “o terminal está crescendo e estamos seguindo a cartilha do IDA. Queremos permanecer em primeiro lugar na próxima premiação”.

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima

 

Na categoria “Maior Evolução Anual 2018 do Índice de Desempenho Ambiental Portos Públicos”, o Porto de Ilhéus (BA) ficou em primeiro lugar. Na segunda e terceira posições, ficaram o Porto de Santana (AP) e o Porto de Aratu (BA), respectivamente. Na categoria “Maior Evolução Anual 2018 do Índice de Desempenho Ambiental TUPs, ficou o Terminal da Ilha Guaíba em primeiro lugar, seguido pelo Terminal Aivel/Raízen (RO) e pelo Porto Itapoá (SC).

O Índice de Desempenho Ambiental (IDA), implementado em 2012 por meio da Resolução nº 2.650/2012, é um número que mede o grau de atendimento às conformidades ambientais por parte dos portos públicos e privados do Brasil. Referência no setor, o IDA é composto por 38 indicadores relacionados a conformidades legais vigentes no país e boas práticas em gestão ambiental, saúde e segurança de operações.

Entre os indicadores que são avaliados pelo IDA, estão a situação da licença ambiental e a existência de licença de operação, quantidade e qualidade de técnicos no núcleo ambiental, prevenção de riscos, auditoria ambiental, ação de retirada de resíduos de navios, consumo e eficiência no uso de energia, monitoramento da fauna e da flora e planos de contingência de saúde.

Os resultados do IDA têm auxiliado na orientação de políticas setoriais, bem como permitido identificar medidas de gestão bem-sucedidas a serem compartilhadas entre as instalações portuárias, além de terem baseado estudos acadêmicos e técnicos.

O evento também premiou na categoria “Qualidade de Atendimento ao Usuário”. A empresa vencedora foi a Ishiguro & Cia. LTDA, seguida da Seade & Gurgel LTDA e da Empresa de Navegação Paiva Leão LTDA.

Na categoria “Artigo Técnico-Científico”, o vencedor foi Carlos Alberto Ayupe Vitoi, que escreveu “Portos Brasileiros, Manuseio de Granéis Vegetais e Data Envelopment Analysis. Em segundo lugar, ficou Isabella Pearce de Carvalho Monteiro, com “Responsabilidade Socioambiental como Investimento Estratégico de Portos Públicos”. Na terceira posição, apareceram Alexandre Sá dos Santos, Aline Huber, Carlos Frederico Alves, Núbia Ilka Carbonari e Thiago Buss, autores do artigo “Proposição de Método para Formulação de Plano Operacional no Contexto dos Planos de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) dos Portos Brasileiros”.

A outra categoria do Prêmio Antaq foi “Iniciativas Inovadoras”. Os vencedores foram Rafael de Andrade Watai, Lucas Buranelli, Romero de Oliveira e Silva e Felipe Ruggeri, que apresentaram o projeto “Terminal Marítimo Flutuante de GNL com Ancoragem Yoke e Sistema Medusa para Planejamento e Controle de Operações: Solução de Grande Segurança e Baixo Impacto Ambiental”.

O segundo lugar ficou com Giuseppe França de Oliveira, Ivan Croce e Silva e Gilberto Maciel da Silva, com “Centro de Simulação da Academia Transpetro”. Na terceira posição, Ieda Passos Theophilo de Oliveira, José Alcântara Neto, Wagner Monteiro Ferreira e Francisco Wilame Silva Amaral Júnior, com “Inovação no Embarque de Granéis Sólidos: Inovação no Processo de Carregamento de Manganês no Porto de Pecém”.

O diretor-geral da Antaq, Mário Povia, lembrou que o Prêmio Antaq surgiu a partir do Planejamento Estratégico da Agência. Parabenizou todos que participaram, a comissão julgadora e os servidores. Ressaltou ainda que “o IDA é um estímulo para que portos e TUPs invistam cada vez mais em boas práticas ambientais”.

O diretor da Antaq, Adalberto Tokarski, afirmou que “o IDA contribui para que as instalações portuárias saiam da inércia em relação às ações ambientais”. Disse, também, que, com o Prêmio Antaq, a Agência estimula o surgimento de novas pesquisas e novos projetos devido às categorias “Melhor Artigo Técnico-Científico” e “Iniciativas Inovadoras”.

O diretor da Antaq, Francisval Mendes, afirmou que a Agência sempre foi reconhecida por pugnar pela prestação do serviço adequado pelas empresas reguladas. “Mas isso só será possível se houver um diálogo com a preservação do meio ambiente”, disse.

O secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, disse que “o Prêmio Antaq mostra que a Agência não tem o caráter só punitivo, regulador, mas também incentiva o trabalho de empresas”. Para Piloni, o IDA fez uma revolução na gestão ambiental dos portos e terminais.

Premiados

Categoria: Qualidade de Atendimento ao Usuário

1º – Ishiguro & Cia Ltda

2º – Seade & Gurgel Ltda

3º – Empresa de Navegação Paiva Leão Ltda

4º – Alex Cabral da Silva – Me

5º – Araújo Navegacão Ltda

Categoria: Artigo Técnico-Científico

1º – Portos Brasileiros, Manuseio de Granéis Vegetais e Data Envelopment Analysis (Carlos Alberto Ayupe Vitoi)

2º – Responsabilidade Socioambiental como Investimento Estratégico de Portos Públicos (Isabella Pearce de Carvalho Monteiro)

3º – Proposição de Método para Formulação de Plano Operacional no Contexto dos Planos de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) dos Portos Brasileiros (Alexandre Sá dos Santos, Aline Huber, Carlos Frederico Alves, Núbia Ilka Carbonari e Thiago Buss)

4º – A Logística Fluvial No Brasil Como Alternativa Sustentável E De Menor Custo: Uma Análise Dos Desafios E Oportunidades Que Influenciam Seu Desenvolvimento (Ademar Alves Vilarinho Sobrinho)

5º – As Novas Regras para A Gestão de Contratos de Arrendamento Portuário: Análise da Portaria Minfra Nº 530, de 13 de Agosto de 2019 (Juliana Machado de Souza)

Categoria: IDA – Maior Índice de Desempenho Ambiental 2018 Portos Públicos

1º – Porto de Itajaí

2º – Porto de Paranaguá

3º – Porto do Itaqui

4º – Terminal Portuário do Pecém

5º – Porto de Santos

Categoria: IDA – Maior Índice de Desempenho Ambiental 2018 TUPs

1º – Terminal Marítimo Ponta da Madeira

2º – Portonave

3º – Terminal da Ilha Guaíba-TIG

4º – Terminal de São Sebastião

5º – Cattalini Terminais Marítimos

Categoria: IDA – Maior Evolução Anual 2018 Portos Públicos

1º – Porto de Ilhéus

2º – Porto de Santana

3º – Porto de Aratu

4º – Porto de Salvador

5º – Terminal Portuário do Pecém

Categoria: Ida – Maior Evolução Anual 2018 TUPs

1º – Terminal da Ilha Guaíba-TIG

2º – Terminal Aivel | Raízen

3º – Porto Itapoá

4º – Portocel

5º – Terminal Marítimo Dow Aratu

Categoria: Iniciativas Inovadoras

1º – Terminal Marítimo Flutuante de GNL com Ancoragem Yoke e Sistema Medusa para Planejamento e Controle de Operações: Solução de Grande Segurança e Baixo Impacto Ambiental (Rafael de Andrade Watai, Lucas Buranelli, Romero de Oliveira e Silva e Felipe Ruggeri)

2º – Centro de Simulação da Academia Transpetro (Giuseppe França de Oliveira, Ivan Croce e Silva e Gilberto Maciel da Silva)

3º – Inovação no Embarque de Graneis Sólidos: Inovação no Processo de Carregamento de Manganês no Porto de Pecém (Ieda Passos Theophilo De Oliveira, José Alcântara Neto, Wagner Monteiro Ferreira e Francisco Wilame Silva Amaral Júnior)

4º – Substituição da Fita de Aço por Cinta de Poliéster na Peação de Bobinas de Aço em Porão de Navio (Rodrigo Jorge dos Santos Arruda, Elisangela Orcini Ferrari, Klayton Sebastião Leopoldino e Bruno Sampaio Jannuzi)

5º – Reestruturação da Análise Preliminar de Riscos: Projeto Renova SMS (Diogo Martins, Aline Leite e Gledson dos Santos)

Assine Portos e Navios

fundo transp Intermodal
  Thermo Solutions     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Antaq

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec
Publicidade

Marintec Navalshore