Modelo de negócios do porto de Rotterdam chega ao Brasil para criar ‘cluster’ industrial na região Sudeste. TUP em Pecém é o próximo alvo

• Maior porto europeu e um dos maiores do mundo, Rotterdam está disseminando seu modelo de negócios em solo brasileiro. Resultado de uma joint venture entre o porto holandês (30%) e a TPK Logística (70%), o Porto Central acaba de receber sua licença de instalação. As obras em Presidente Kennedy, sul do Espírito Santo, começam em  janeiro do próximo ano e a previsão é de entrada em operação em janeiro de 2022. De olho no mercado offshore, petróleo e derivados são as cargas alvo. Base de apoio logístico também deve interessar.